Já pensou em conectar objetos à internet sem precisar utilizar componentes eletrônicos para isso? Cientistas da Universidade de Washington conseguiram essa façanha. O estudo conduzido por especialistas consistiu na impressão de objetos por impressoras 3D que podem se comunicar com outros dispositivos inteligentes via WiFi.

A comunicação com dispositivos WiFi acontece por meio de sinais de rádio, sem precisar de componentes eletrônicos (os objetos são formados por plástico e filamentos de cobre).

1

O sistema usado nos objetos impressos utiliza uma antena para realizar a transmissão dos dados, refletindo os sinais emitidos pelo roteador ou por outros dispositivos, como explicam os cientistas.

A antena é acionada por meio da movimentação de engrenagens e molas que também são impressas na impressora. Assim, o movimento das engrenagens produz um padrão que pode ser interpretado por um decodificador no roteador. Esse decodificador então interpreta as informações recebidas e inicia uma ação, se necessário.

Pois imagine a seguinte situação de funcionamento: uma engrenagem impressa se acopla a um recipiente que contém detergente (ilustrado pela figura acima). Essa engrenagem roda de certa maneira à medida que o detergente é utilizado. Quando o produto está acabando, outro padrão é criado, porque a força com que a engrenagem gira é outra. Nesse momento, a antena emite o sinal de que está ficando sem sabão, e o roteador interpreta essa informação e pode solicitar automaticamente a entrega de mais produto  mais ou menos no estilo Dash Button, da Amazon. Outro exemplo de uso do protótipo inclui detecção de vazamento de água.

2

"O receptor pode monitorar a quantidade de detergente que você deixou e, quando chega a certo limite, ele pode automaticamente enviar uma mensagem ao seu aplicativo da Amazon e solicitar mais produto", explica Shyam Gollakota, professor associado da Escola Paul G. Allen de Ciências da Computação e Engenharia e autor do estudo.

"Nosso objetivo era criar algo que acabasse de sair da impressora 3D na sua casa e pudesse enviar informações úteis para outros dispositivos", disse o coautor e doutorando em engenharia elétrica da Universidade de Washington, Vikram Iyer. "Mas o grande desafio é: como você se comunica sem fio com WiFi usando apenas plástico? Isso é algo que ninguém conseguiu fazer antes", comenta.

A pesquisa foi financiada pela Fundação Nacional da Ciência, pela Alfred P. Sloan Fellowship e pelo Google. Os modelos dos projetos estão sendo liberados para o público pelos especialistas. Assim, quem tem acesso a impressoras 3D pode testar a novidade.