Quem acompanha o mercado de hardware talvez já conheça bem a Micron, uma das principais companhias no segmento de memórias para computadores, smartphones e outros dispositivos, com soluções que envolvem tecnologias como DRAM, NAND, NOR e 3D XPoint.

Para o consumidor final, a Micron oferece uma série de produtos através de suas submarcas: Ballistix e Crucial. Essas duas empresas entregam soluções focadas no segmento de PCs do tipo desktop, incluindo memórias RAM do tipo DDR e SSDs.

Com peças conhecidas pelo alto desempenho, essas marcas têm se destacado em nível global e agora chegam ao Brasil com força total. Para demonstrar seus produtos, a Micron nos enviou o SSD Crucial MX 300 para um review completo.

Trata-se de um modelo que pretende concorrer com os componentes mais robustos do mercado, trazendo peças de alta qualidade e um controlador eficiente para gerenciar grandes quantidades de dados. Há modelos com capacidades que variam de 275 GB até 2 TB, em versões do tipo SATA e M.2.

Especificações

Especificações Crucial MX300

Design e embalagem

Conforme eu já comentei em outros reviews de SSD e dispositivos de armazenamento, tirando aparelhos do tipo externo, os modelos que são instalados dentro do gabinete pouco têm a acrescentar em questão estética à configuração da máquina. Trata-se de uma proposta bastante óbvia, uma vez que tais peças geralmente ficam escondidas.

Basicamente, a maioria das marcas aposta no visual tradicional e apenas muda detalhes como cor ou acabamento, com a inclusão, é claro, de um adesivo que contém os principais detalhes e informações do modelo em questão. O Crucial MX300 não é diferente nesse sentido, já que joga seguro e mantém características simples – apesar da boa qualidade – em sua composição.

Embalagem - Crucial MX300

O acabamento é caprichado, com um material que mostra resistência e durabilidade, ideal para garantir proteção elevada e boa capacidade de arrefecimento. A embalagem não tem nada de extraordinário, mas conta com uma decoração gráfica compatível com o que vemos no interior, de modo que caixa e produto “conversam” na questão da identidade visual.

Controlador Marvell e memória própria

Tal qual outros modelos de alto desempenho, o Crucial MX 300 conta com o controlador Marvell 88SS1074, que é fabricado com litografia de 28 nm. Tal componente apresenta tecnologias robustas, como correção de erro, verificação de paridade de baixa densidade, melhoria de confiabilidade, acréscimo na resistência e suporte para TLC NAND (peças com células de triplo nível).

Dotado da última – ainda que datada – tecnologia de transferência, o Crucial MX 300 promete bom desempenho através da comunicação via interface SATA 3. Vale notar ainda que ele é capaz de usar quatro canais NAND, com até oito dispositivos por canal. Tal funcionalidade permite a economia de energia e uma boa vantagem sobre alguns concorrentes.

SSD Crucial MX300

O Marvel 88SS1074 ainda entrega segurança aprimorada com criptografia AES-256 e suporte para componentes TLC (3-bit) e MLC (2-bit). Os módulos de memória deste SSD são da própria Micro, mais especificamente os modelos Micron 384-Bit TLC, com tecnologia 3D Nand.

Testes de desempenho

Para averiguar as capacidades do produto no dia a dia, realizamos testes práticos e benchmarks específicos. Para completar, o colocamos ao lado de outros modelos para que seja possível ter uma base de comparação.

Importante: utilizamos SSDs de tamanho e modelos diferentes durante os testes. A diferença entre as análises também é relacionada ao tipo de data sendo transferida para a unidade. Alguns controladores não usam compactação antes da gravação, o que aumenta a velocidade, mas degrada um pouco mais os chips de memória.

Máquina de testes

Sistema: Windows 10 Pro
CPU: Intel Core i7-6700K
Placa-mãe: GIGABYTE AORUS Z270-X Gaming G1
Memória: 16 GB RAM Corsair DDR4 2133
SSD primário: Intel 540 Series 480 GB
Fonte: Corsair RX560

Cópia de arquivo

Assim como já fizemos em outros reviews, nosso primeiro teste é bastante prático. Na tentativa de evidenciar a performance do Crucial MX 300 no dia a dia, nós rodamos um teste de cópia de arquivo.

Esta é uma verificação simples, mas que pode ser muito relevante para você que pretende apenas levar dados de um computador para outro ou transferir dados entre partições.

Neste teste, nós criamos uma pasta dentro do drive e copiamos um arquivo de vídeo de aproximadamente 5 GB para dentro dela. Os dados saem de nossa unidade de armazenamento principal (o Intel 540 Series) e são levados até o SSD em análise.

TeraCopy Crucial MX300

Depois, copiamos esse arquivo para uma segunda pasta, na mesma unidade, com o propósito de verificar a capacidade do drive de ler um arquivo e escrever os dados simultaneamente em outra área.

Os dois testes são realizados com o aplicativo TeraCopy, que apresenta um relatório detalhado ao término do processo e não utiliza dados em cache, o que poderia comprometer o resultado final. Os resultados são a taxa de transferência (em MB/s) e o tempo de operação (em minutos e segundos).

ATTO Disk Benchmark

Apesar do nome complicado, o ATTO Disk Benchmark é um aplicativo de testes que promete ser bastante simples em funcionamento e apresentação de dados.

Este software mede a transmissão de arquivos de vários tamanhos diferentes para calcular o desempenho do disco. O programa utiliza dados compressíveis e sequenciais, o que garante a velocidade máxima teórica, inclusive com controladores que utilizam a compressão de dados.

Teste ATTO no Crucial MX300

Contudo, é importante lembrar que esses resultados não refletem exatamente o uso real do aparelho, já que nem sempre a máquina trabalha com dados sequenciais.

CrystalDiskMark

O CrystalDiskMark é um software de testes que trabalha com diferentes modos de transmissão, incluindo gravação e leitura de arquivos sequenciais e aleatórios de tamanhos variados.

CrystalDiskMark Crucial MX300

O software utiliza dados incompressíveis, o que pode resultar em uma queda no desempenho em alguns SSDs e discos rígidos. Esse tipo de teste reflete resultados mais próximos ao uso do drive no dia a dia.

HD Tune

O HD Tune mede a velocidade de leitura do drive de duas formas: primeiro, as velocidades máxima e mínima de transmissão; em seguida, a velocidade média de acesso aos arquivos. O software utiliza dados compressíveis durante o benchmark.

HDTune no Crucial MX300

PCMark 8 - Storage

Por fim, mas não menos importante, nós rodamos uma bateria de testes com o famoso programa PCMark. O aplicativo desenvolvido pela Futuremark, empresa especialista em aplicativos de benchmarks, faz  uma carga complexa de tarefas para verificar a capacidade da unidade de armazenamento em diversas situações.

Só para você entender melhor, o PCMark 8 mede o desempenho do SSD através de uma série de testes, que simulam operações de trabalho com aplicativos Adobe e Microsoft, além de games. Dessa forma, é possível ter uma noção de como a unidade de armazenamento trabalha no dia a dia.

PCMark no Crucial MX300

Apesar de muito coerente em sua proposta, este teste entrega resultados em pontuações, o que pode complicar a compreensão do desempenho do produto, uma vez que muitos desses números podem ser impactados diretamente pelo restante da configuração utilizada nos benchmarks. Nós rodamos os testes sempre no mesmo computador, mas mesmo mudanças sutis de drivers podem acabar causando alguma divergência nos resultados.

Vale a pena?

Nossa experiência com o Crucial MX300 foi muito satisfatória. Ficamos impressionados com os bons resultados do produto, que praticamente empata com o Western Digital Blue e até supera este concorrente em alguns testes. É verdade que este modelo pode não ser a última palavra em performance, mas entrega resultados incríveis nas principais tarefas.

Conforme você pôde conferir em nossos benchmarks, o Crucial MX 300 é um SSD com performance excelente na maioria dos cenários que demandam capacidades de escrita e leitura sequencial, mas ele também apresenta números elevados em atividades mais focadas nas capacidades de acesso aleatório.

Vale notar que, em alguns casos, este modelo entregou performance superior à que obtivemos em modelos concorrentes, incluindo as unidades da Intel e da Galax. Os resultados de cópias de arquivos são de cair o queixo e indicam que a Crucial realizou esforços extras para impressionar o usuário até nas tarefas mais básicas.

Assim, se você é um usuário que busca alta performance, mas que não se importa tanto com números de benchmarks (afinal, a maioria das pessoas quer um SSD para usar no dia a dia), este produto pode ser mais do que suficiente.

Embalagem Crucial MX300

O SSD Crucial MX 300 chega com versões que variam de 275 GB a 2 TB (2050 GB), sendo que algumas versões ainda não são muito comuns aqui no Brasil. De qualquer forma, já é possível encontrar unidades em algumas lojas. O modelo que nós testamos está disponível por valores que variam de R$ 2,8 mil a R$ 3,4 mil, variando de acordo com a loja e a forma de pagamento.

Levando em conta os modelos e preços de peças de outras marcas, podemos ver que a Crucial tem uma grande vantagem nesse sentido. Ela é uma das poucas a oferecer um SSD com tamanho avantajado e chega com valor competitivo. O modelo Samsung 850 EVO de 2 TB, por exemplo, custa mais de R$ 4 mil.

É claro que o preço do Crucial MX300 de 2 TB ainda é elevado, mas esse é o número a ser pago por um componente de alto desempenho e com tamanha capacidade de armazenamento. Considerando tudo isso e ainda pensando que os demais produtos da série MX300 trazem componentes similares, recomendamos a série, e você pode ter a certeza de que terá um ótimo dispositivo no seu computador.

Cupons de desconto TecMundo: