Após ter dado início à era da realidade virtual com seu dispositivo Vive, a HTC quer, agora, explorar novos horizontes dentro de VR. Assim, dando sequência ao projeto Vive X, que pretende investir até US$ 100 milhões, ou R$ 328,5 milhões, em empresas do ramo, a HTC tem se aproximado bastante da Neurable, uma companhia especializada em realidade virtual controlada apenas com o cérebro.

A tática da HTC fica bastante óbvio nessa altura do campeonato: tentar criar um ecossistema enorme de empresas ligadas à realidade virtual para trazer ainda mais tecnologias inovadoras para a categoria

Pelo que se sabe, a Neurable tem trabalhado em um sistema que serviria para controlar mentalmente o Vive da HTC, realizando, assim, o sonho antigo de um sistema de jogo em realidade virtual que não exija nada sendo movido pelas mãos dos usuários. Outras 25 empresas já fizeram parceria com a HTC e trabalham em uma gama muito grande de entretenimento focado em VR.

De tudo, um pouco

Uma delas é a eLoupes, com seu sistema de imagem feito especialmente para a realização de cirurgias e usado por médicos e dentistas. Outra é a QuarkVR, com uma tecnologia de streaming de vídeo com resolução de 4K em cada olho. Também existe a Wewod, que já prestou serviços para empresas grandes como Nintendo e Disney. Ela é especializada em VR com base em localização.

A tática da HTC fica bastante óbvio nessa altura do campeonato: tentar criar um ecossistema enorme de empresas ligadas à realidade virtual para trazer ainda mais tecnologias inovadoras para a categoria e aumentar o público que busca o VR tanto como entretenimento quanto como ferramenta para estudo e trabalho.

Cupons de desconto TecMundo: