A cada geração de processadores, as fabricantes de placas-mãe desenvolvem novas peças, equipadas com os mais recentes chipsets e componentes para levar tecnologias atualizadas para os consumidores.

Nesse processo, as marcas focam em diferentes segmentos. Assim, há placas mais robustas — como a PRIME Z270M, que testamos recentemente — e versões mais modestas, como a PRIME B250M, que apresentaremos neste review.

Focada no jogador que busca uma placa de bom desempenho por um preço justo, esta placa compacta conta com um chipset simples, mas capaz de dar o suporte necessário para CPUs modernas — incluindo a série Kaby Lake — e componentes de alta performance. Fabricada no Brasil, ela ainda tem suporte para CrossFire e aceita dispositivos M.2.

Tais características já provam que a ASUS caprichou na proposta, mas é importante notar que além dos números, a fabricante desenvolveu a B250M-PLUS/BR para levar confiança aos gamers. Ela tem peças de qualidade, proteção elevada e montagem de primeira. Será que ela tem tudo que você precisa? Vamos conferir os detalhes e o desempenho do produto.

Especificações

Especificações ASUS B250M

Tamanho não é documento

Muita gente julga as placas pelo tamanho, mas esta nem sempre é uma boa forma de compreender as capacidades do produto. Assim comoo já vimos na PRIME Z270M, é perfeitamente possível ter design de qualidade e bons recursos em modelos compactos.

Assim, a ASUS PRIME B250M PLUS/BR pode ser simples no visual e ter dimensões reduzidas, porém sua performance pode surpreender, já que o projeto em questão tem excelentes componentes. Num primeiro contato, o visual é similar ao da Z270, mas há diferenças notáveis.

O circuito impresso (PCB) na cor preta contrasta muito bem com os arranjos em vermelho e deixam o visual até mais interessante do que aquele da Z270M. A composição é harmônica com os dissipadores e demais componentes.

Design ASUS PRIME B250M

Os slots do tipo PCI-Express e de memória são todos em tons de cinza, o que deixa a combinação caprichada com o restante da placa. Os espaços para memórias pintados em pares também colaboram para a harmonia geral, bem como ajudam o consumidor a instalar os módulos sem precisar de manual.

Gostamos muito da disposição das portas SATA, que facilita a instalação dos cabos em várias situações, sendo que há uma boa quantidade de conexões. As saídas no painel traseiro também nos surpreenderam, já que os tantos itens aqui fazem desta placa uma opção mais sensata do que a Z270M, que tem menor número de opções de conectividade.

Chipset simples, mas poderoso

Apesar de a Intel já ter novos chipsets na área, o B250 ainda é muito recente, sendo também um dos destaques nesta placa-mãe. O componente em questão tem tecnologias como Intel Rapid Storage (compatível também com PCI), Intel Smart Sound e, uma novidade muito importante, o suporte para as tecnologias de memória Intel Optane.

Desenvolvido com processo de litografia de 22 nm, este modelo oferece suporte para até seis portas USB 3.0 (esta placa já vem com três portas no painel traseiro), seis dispositivos SATA 3.0 e componente PCI Express 3.0 (com até 12 linhas disponíveis).

Processadores de alto desempenho Intel

Da mesma forma que placas de séries robustas, como a Deluxe e a Maximus Ranger, a placa-mãe PRIME B250M-PLUS/BR foi projetada para trabalhar tanto com processadores Intel Core de sétima e sexta geração, bem como com componentes das mais recentes linhas Pentium e Celeron.

Os principais modelos compatíveis são os seguintes: Core i7-7700K, Core i7-7700, Core i5-7600K, Core i5-7600, Core i5-7500, Core i5-7400, Core i3-7350K, Core i3-7300, Core i3-7100, Core i7-6700K, Core i7-6700, Core i7-6700T, Core i5-6600K, Core i5-6600, Core i5-6600T, Core i5-6500, Core i5-6500T, Core i5-6400, Core i5-6400T, Core i3-6320, Core i3-6300, Core i3-6300T, Core i3-6100 e Core i3-6100T. Consulte o site da ASUS para mais produtos compatíveis.

Slots ASUS PRIME B250M

A sétima geração Intel Core é fabricada com processo de litografia de 14 nm, tem TDP máximo de 91 watts (para modelos com sufixo K), traz até 8 MB de memória cache L3 e pode rodar com frequências que ultrapassam a casa dos 4 GHz. Apesar de suportar chips como o i7-7700K, é importante notar que esta placa não aceita overclocking, já que há limitação do chipset.

Compatível com CrossFire

Assim como sua irmã — a PRIME Z270M —, a placa PRIME B250M-PLUS/BR vem com a inscrição “EDIÇÃO GAMER” na caixa. Ela não é a placa mais avançada para gamers, mas isso não significa que ela não possa ser uma boa opção.

Apesar das limitações no barramento PCI-Express, dado o chipset instalado, essa placa tem dois slots PCI-Express x16, o que permite usar duas placas em paralelo. Todavia, é importante notar que os dois não operam na mesma velocidade. Quando uma placa está instalada, a placa-mãe ativa o primeiro slot em modo x8. Ao usar duas placas, o primeiro continua em x8, mas o segundo funciona apenas em x4.

Chipset ASUS PRIME B250M

Ainda que seja possível instalar duas placas de vídeo, é importante notar que a fabricante só garante compatibilidade com a tecnologia AMD CrossFire, ou seja, nada de combinação para placas NVIDIA.

Bons recursos: USB Type-C, M.2 e Optane

Apesar de ser uma placa mais básica, a ASUS PRIME B250M segue a tendência do padrão USB adotado mundialmente, então o consumidor já conta com um conector do tipo USB Type-C na parte traseira do produto, o que é excelente para quem já tem um celular mais recente ou dispositivos compatíveis com tal padrão.

Além disso, assim como outra placas recentes, esta peça também tem conectores M.2, que possibilitam a instalação de componentes de armazenamento de alta velocidade. Com o uso do barramento PCI-Express de 4 vias (x4), é possível usar peças que transferem dados com taxas que podem alcançar até 32 Gb/s.

Vale ressaltar ainda que o chipset B250 (tal qual o Z270) combinado com um processador de Intel Core de 7ª geração oferece compatibilidade para a tecnologia Intel Optane. Este é um novo padrão de memória que promete acelerar o carregamento do sistema e dos principais aplicativos.

Testes de desempenho

Nós já testamos algumas placas com o chipset Z170 e Z270, então testes de desempenho são bem úteis para averiguar a performance desta ASUS perante outros modelos concorrentes. É claro que o chipset B250 supostamente é mais simples e pode impactar no desempenho, de modo que as verificações aqui podem ser bastante reveladoras neste sentido.

Como de costume, nós executamos os mesmos testes realizados previamente em outros reviews, mas desta vez rodamos os testes com um processador Kaby Lake para conferir a performance da PRIME B250M-PLUS/BR. Nas imagens, especificamos os processadores usados em cada combinação (as demais peças usadas em reviews anteriores foram as mesmas desta análise).

Máquina utilizada nos testes

  • Sistema: Windows 10
  • CPU: Intel Core i7-7700 @ 3,60 GHz
  • Memória: 16 GB RAM Corsair DDR4 2.133 MHz
  • Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 1080 Ti
  • SSD: Intel 540 Series 480 GB
  • Fonte: Corsair AX1500i

PCMark

O PCMark é focado em testes mistos, que simulam desde o uso mais tradicional de um computador, como navegação na internet, até a reprodução de filmes e outras tarefas. Nós utilizamos a verificação Creative Conventional para averiguar a performance da máquina.

Resultados PCMark ASUS B250M

CrystalDiskMark

O CrystalDiskMark é perfeito para conferir o trabalho de comunicação realizado entre um dispositivo de armazenamento, a placa-mãe e os demais componentes. O programa faz testes de leitura e escrita, o que ajuda a ter uma ideia da capacidade da placa-mãe em trabalhar com HDs e SSDs.

Resultados CDM ASUS B250M

Cinebench

O Cinebench é um teste de benchmark que verifica as capacidades do computador na renderização de gráficos tridimensionais (usando a tecnologia OpenGL), bem como o poder de processamento do chip principal da máquina.

Testes Cinebench ASUS B250M

RealBench

Este benchmark da ASUS efetua uma série de testes práticos, simulando como a máquina se comporta no dia a dia. O RealBench analisa o poder do computador na hora da edição de imagens, codificação de vídeos, trabalho com OpenCL e execução de múltiplas tarefas. O resultado geral indica a capacidade da máquina em pontos.

Testes Realbench ASUS B250M

CPU-Z

Um dos aplicativos mais usados para conferir especificações de processadores também tem uma utilidade para verificação de performance de componentes. Apesar de simples, o benchmark do CPU-Z realiza testes do tipo single thread e multi thread. Além disso, ele possibilita uma comparação rápida entre diferentes dispositivos.

Resultados CPU-Z ASUS B250M

Vale a pena?

A ASUS PRIME B250M-PLUS/BR é uma placa que surpreende em vários aspectos. Apesar de ser compacta, ela tem o potencial de uma gigante, algo comprovado tanto pelas especificações, que são similares a de peças mais robustas, quanto pelos resultados surpreendentes nos testes, que a deixaram muito próxima da Z270M.

O chipset B250 da Intel dá suporte para muitas novidades, de modo que a ASUS pôde incluir compatibilidade com novos dispositivos de armazenamento. A possibilidade de usar memórias Optane ou mesmo componentes M.2 é um diferencial interessante desta PRIME.

É claro que esses detalhes podem ser úteis em tarefas do dia a dia, mas podem representar vantagens ainda mais significantes em softwares pesados e games recentes — que com um processador poderoso e a ajuda de uma placa de vídeo robusta podem entregar uma experiência impressionante.

ASUS PRIME B250M PLUS BR

O preço da ASUS PRIME B250M PLUS/BR varia de R$ 490 até R$ 560, o que é adequado para sua proposta e para os resultados apresentados. Se você já quer um produto focado na questão do custo-benefício, certamente esta é uma das melhores opções.

É claro que a PRIME B250M não tem algumas cartas na manga como a Z270M (que já aceita overclocking), mas ela ainda se destaca por novas tecnologias e desempenho muito similar em várias situações. Uma ótima placa para setups econômicos, portanto leva nossa recomendação!

Cupons de desconto TecMundo: