Desde “Alien: O Primeiro Passageiro”, passando por “Avatar”, até “Círculo de Fogo”, estamos sonhado com o momento em que poderemos controlar um robô em forma de exoesqueleto, de maneira que eles possam mimetizar nossos movimentos com precisão, agilidade, força e destreza. Ao que parece, o pessoal da Sarcos Robotics chegou a algo bem próximo disso. O novo Guardian GT pode encarar broncas pesadas, a exemplo de trabalhos em uma usina nuclear ou em grandes obras de construção, e fazer também tarefas delicadas, como acionar um pino, levantar uma folha de papel ou acender um interruptor.

Controles intuitivos facilitam o uso por qualquer tipo de operador, mesmo o que não possuem treinamento

O monstro metálico pesa quase 227 quilos e seus braços de pouco mais de 2 metros podem carregar 500 quilos em cada um — e em 7 graus de liberdade de movimento. Ele pode se mover a quase 6,5 km/hora com motor alimentado a diesel. Os controles humanos buscam experiência intuitivas e contam com um óculos para visualização em uma base que lembra os aparatos dos filmes citados acima.

"A distância entre a câmeras e o ombro é a mesma na proporção que você tem em seu próprio corpo. Então, é muito intuitivo. Esse conceito equivalente cinemático permite a um novo operador sem treinamento operar a máquina”, explica Ben Wolff, CEO da Sarcos. O executivo afirma que a produção das próprias “mãos” com três dedos permite ao usuários “sentir que está carregando 5 quilos ao invés de 1000”.

Guardian GT Sarcos

Isso se deve também ao sistema de feedback de força, que ajuda o operador a ter uma noção de peso e forma dos objetos. Ou seja, o grande destaque por aqui é que, diferente da maioria dos gigantes de aço, o Guardian GT pode realizar ações com mais leveza.

Confira o utilitário futurista em ação:

Cupons de desconto TecMundo: