O Microsoft Edge ainda é um navegador novo e faz apenas um ano que o software passou a aceitar o uso de extensões. Porém, passados mais de 365 dias, era de se esperar que ao menos algumas centenas de complementos estivessem disponíveis na loja do programa. O que encontramos ao visitar a Windows Store? O total de 70 extensões, apenas.

As principais opções estão lá, entretanto. AdBlock, uBlock, Evernote, Ghostery, LastPass, RoboForm, Pocket e alguns outros devem ser o suficiente para atender a maioria dos usuários. Porém, essa quantidade nem se compara ao que a Google e a Mozilla disponibilizam em seus navegadores. Diante da polêmica, a Microsoft resolveu se pronunciar e explicar porque o Edge só possui 70 extensões.

Extensões do Edge

Mantendo a qualidade

De acordo com uma mensagem publicada no blog oficial da Microsoft, a empresa confirmou que seleciona manualmente cada extensão que é enviada ao Edge. Esse é o motivo principal que leva o software a ter apenas 70 complementos disponíveis. O argumento da companhia para fazer isso é manter a qualidade das extensões oferecidas e garantir que o que é oferecido por lá oferece segurança e qualidade para os usuários.

Porém, é possível levantar outro questionamento: será que o Edge tem apenas 70 extensões porque não há muito interesse por parte da comunidade? Ou será que o software, por ainda não suportar APIs importantes do segmento (como a de notificações), não consegue atender os anseios dos usuários? Impossível dizer, mas é surpreendente comparar a quantidade de extensões do Edge com os concorrentes Firefox, Chrome e Opera.

A empresa afirma que está tentando construir um “ecossistema cuidadosamente organizado” para todos e por isso toma cuidado extra ao receber extensões para o Edge. Com essa postura, será que a Microsoft está protegendo ou prejudicando seus usuários? Apesar da polêmica, a empresa recentemente comemorou a marca de 330 milhões de dispositivos ativos rodando o Edge.

Cupons de desconto TecMundo: