Com a automação tomando cada vez mais espaço nas fábricas, deve ser surpresa para muitos saber que isso ainda está longe de ser verdade quando falamos da produção de roupas. O motivo? Simples: tecidos como os que usamos em nossas vestes são cada vez mais maleáveis, e isso faz com que os robôs, com ações feitas em cima de cálculos matemáticos, não consigam lidar com dobras ou “esticados” do material como um humano faria.

Felizmente, uma empresa chamada Softwear Automation trouxe uma solução para isso através de seu sistema LOWRY, ainda em 2015. A fraqueza da máquina? Ela se limitava a trabalhar com produtos mais simples, como tapetes para banheiro e almofadas. No entanto, parece que a companhia conseguiu finalmente passar por essas restrições, fazendo costuras não apenas com enorme precisão, como também muito mais rápido do que uma pessoa.

Basta conferir o vídeo acima para ter uma ideia de como a máquina funciona e como ela evoluiu desde sua versão original. Basicamente, a LOWRY utiliza um sistema de visão de máquina para enxergar distorções no tecido; a partir disso, ela ajusta essas imperfeições automaticamente durante a costura, através de uma linha de montagem que conta com esteiras de rolamentos motorizados e braços mecânicos inteligentes.

Graças a esse sistema, a SoftWear Automations afirma ter criado um processo que é capaz de substituir uma linha convencional composta por 10 funcionários, com uma produção de 1.142 camisetas contra apenas 669 em uma jornada de trabalho de oito horas. A diferença fica ainda mais absurda se colocarmos um único humano que seja gerenciando o equipamento, já que isso permite à máquina trabalhar por 17 pessoas.

Com os cuidados adequados, um robô de costura pode trabalhar por quase 20 pessoas, a um custo comparável ao das menores linhas de produção do mercado

Segundo o site Quartz, a ideia surgiu pela companhia como uma maneira de tornar a manufatura de roupas nos EUA algo viável. Em comparação ao custo de outras regiões do mundo como China ou Bangladesh, que gira em torno de US$ 0,22 por peça fabricada, o país está entre os mais caros, chegando à faixa de US$ 7,47. Com o LOWRY, porém, esse valor cai para apenas US$ 0,33, de acordo com a companhia.

Antes que você comece a pensar em todas as repercussões que isso pode trazer para um dos maiores mercados do mundo, vale notar que a SoftWear Automation atualmente vende sua linha de roupas automatizadas apenas nos EUA. Mas ela ainda tem planos de expandir seus negócios, no devido tempo, e até mesmo de suprir outras companhias com seus robôs.

Cupons de desconto TecMundo: