O avanço da tecnologia está emplacando uma série de gadgets para o uso no dia a dia, coisas que há uns 30 anos só existia em obras de ficção científica, como smartphones, relógios inteligentes, assistentes virtuais domésticos e muito mais. Porém, dessas coisas tiradas de filmes futuristas, umas delas parece não ter funcionado (ainda) no mundo real: óculos inteligentes.

Três membros da divisão de pesquisas avançadas da da Oculus (que pertence ao Facebook) deram entrada na patente de um 'display de guia de ondas com scanner bidimensional'

Por mais que óculos de realidade virtual sejam um relativo sucesso, eles são usados em situações específicas, seja para jogar videogames, seja em aplicações educativas. O grande desafio das empresas é emplacar um par de óculos inteligentes que possa ser usado no dia a dia normalmente e que forneça recursos de realidade aumentada.

E apesar do fracasso que acabou sendo o Google Glass com essa mesma tentativa, o Facebook está focado em criar – finalmente – os óculos inteligentes ideais. A prova disso: na última quinta-feira (17), três membros da divisão de pesquisas avançadas da da Oculus (que pertence ao Facebook) deram entrada na patente de um “display de guia de ondas com scanner bidimensional”.

Patente garantida

Segundo o registro, esse dispositivo “pode aumentar a visão de um ambiente físico, do mundo real, com elementos gerados por computador” e “pode ser incluído em óculos que incluam uma moldura e um display que apresente mídia aos olhos de um usuário”. Traduzindo: óculos inteligentes de realidade aumentada.

Tudo indica que a Oculus – responsável pelo Oculus Rift, dispositivo de realidade virtual – esteja trabalhando em algum aparelho desse tipo e que algo interessante possa ser lançado em breve, mas não tão cedo assim. Michael Abrash, pesquisador chefe da Oculus, diz que óculos inteligentes não vão substituir os smartphones pelo menos até 2022, mas que em 20 ou 30 anos eles vão ser a tecnologia do momento. Será?

Cupons de desconto TecMundo: