Depois de lançar os aparelhos da família Moto Z Force com a tecnologia ShatterShield, que consiste em um polímero de plástico que se parece com vidro, mas que não quebra ao cair, a Motorola quer ir mais longe e fazer com que o seu aparelho seja autorreparável.

De acordo com uma patente registrada pela companhia há algum tempo, só que descoberta recentemente e divulgada pelo Slash Gear, a empresa pode estar desenvolvendo o que pode ser chamado de “smart glass”, que vai recuperar possíveis danos na tela.

Isso será possível com o uso de um polímero com memória de forma – um derivado do que é utilizado no ShatterShield, talvez –, que, com a ajuda de um software que vai detectar possíveis fissuras e trincados na tela, alertando o usuário. A partir daí, ele pode autorizar (ou não) o processo de recuperação.

A ideia é que, enquanto estiver nesse processo, o aparelho não seja utilizado, já que um dos princípios da reparação do polímero é o uso de calor intenso. Com o polímero já aquecido, as moléculas vão começar a se movimentar para retomar sua forma original.

A Motorola é realista e afirma que a reparação total, deixando a tela zerada, é praticamente impossível, mas a recuperação significativa de alguns danos é algo facilmente alcançado.

Nas palavras da própria empresa, a tecnologia servirá para “reverter pelo menos algumas deformações” – ou seja, se você partir o seu aparelho no meio, não espere que ele vá voltar à forma original.

Cupons de desconto TecMundo: