A Google é campeã em reinventar ideias brilhantes e torná-las ainda melhores. Recentemente, a marca anunciou um novo produto chamado Google Wifi, que, como você já deve imaginar pelo nome, é um dispositivo focado em redes sem fio.

Segundo a descrição oficial no site, o Google Wifi é “uma nova forma de solução WiFi que emite um poderoso sinal por toda sua casa”. No fundo, o aparelho poderia ser caracterizado simplesmente como um roteador com capacidade de repetição avançada.

É claro que não se trata apenas de uma boa campanha de marketing, pois o Google Wifi tem diferenciais que realmente o fazem uma excelente solução frente aos principais modelos do mercado. Tanto é verdade que ele está arrebentando em vendas no exterior.

Curiosamente, diferente de modelos avançados que trazem inúmeras antenas e designs mais parecidos com os de espaçonaves, o Google Wifi se mostra também como uma excelente peça para quem é exigente em quesitos visuais. Afinal, como é possível um dispositivo tão compacto se provar uma solução adequada para quase todas as residências? Qual é a razão do sucesso?

Um roteador comum

Basta uma simples olhada para as especificações do Google Wifi para perceber que ele não tem qualquer tecnologia extremamente inovadora em questão de transmissão. Assim como os principais concorrentes, esse modelo trabalha com os padrões 802.11ac, 802.11n, 802.11g, 802.11b e 802.11a.

Na prática, a compatibilidade com tais padrões significa que você pode conectar qualquer dispositivo ao Google Wifi. Não importa se o seu notebook é novo ou se você ainda usa um celular de 2008, pois esse aparelho transmite e se comunica com a grande maioria dos produtos disponíveis no mercado.

Quanto às bandas de transmissão, o Google Wifi é configurado para operar tanto em 2,4 GHz quanto em 5 GHz. É claro que a conectividade aqui vai depender do padrão do seu aparelho, sendo que somente alguns dispositivos poderão usar a rede de 5 GHz. A transmissão dos dois sinais simultaneamente evita possíveis interferências e possível sobrecarga.

Pensando na parte de hardware, o roteador da Google vem com duas antenas do tipo Wave 2, que usam o padrão AC1200. Em termos de velocidade, isso significa que o Wifi não alcança a capacidade de alguns aparelhos mais robustos de grandes marcas. No entanto, a Google aposta que sua solução deve ser suficiente para a maioria das casas.

Para os antiquados, o Google Wifi ainda oferece portas LAN (RJ-45) tradicionais do tipo Gigabit. Uma delas deve ser usada para WAN, então sobra uma única porta para os consumidores que vão usar um único aparelho. Em configurações com mais roteadores, há mais portas disponíveis.

Com um diferencial importante: a tecnologia mesh

Um dos grandes diferenciais propostos pelo Google Wifi é a tecnologia “mesh” (que significa malha ou rede). Baseada no padrão 802.11s, ela possibilita que vários roteadores se comuniquem e garantam a distribuição melhorada do sinal, como se fosse uma única rede.

A tecnologia mesh vem para substituir e entregar uma conexão mais consistente do que aquelas propostas pelos repetidores. Basicamente, é como se todos os roteadores formassem uma única rede, então você não tem vários sinais espalhados pela casa.

Essa novidade só funciona com múltiplos Google Wifi, já que é preciso dispor de aparelhos compatíveis para usufruir desse recurso. O Assistente de Rede embutido nos roteadores conecta seu laptop ou smartphone diretamente ao roteador com o melhor sinal.

Essa é uma transição totalmente automática, de modo que você não precisa efetuar qualquer comando nos seus aparelhos para conseguir uma velocidade melhor. Para o computador, é como se ele ainda estivesse conectado ao mesmo produto, então não há perda de conexão ao alternar de um roteador para outro.

Um exemplo da própria Google mostra a praticidade desse sistema. Se você sair do quarto e andar até a sala, os aparelhos de rede vão se comunicar e conectá-lo ao componente mais próximo, sem perder a conexão com a internet, ou seja, seus vídeos sempre continuam rolando.

Pequeno, mas poderoso

E como o Google Wifi consegue realizar toda essa façanha? Bom, dentro do aparelho, há um processador ARM de quatro núcleos que roda com clock de 710 MHz. Esse componente é responsável tanto por gerenciar as requisições dos usuários, como também por controlar a tecnologia mesh e entregar uma experiência simples e rápida.

Entre as especificações, esse roteador ainda conta com 512 MB de memória RAM e um dispositivo de armazenamento de 4 GB. Para que tudo isso? Com tantas funções, o Google Wifi precisa ter uma boa quantidade de memória para armazenar os dados temporários, o que, consequentemente, deve melhorar a transmissão de conteúdos online.

Para finalizar, a Google ainda equipou o Wifi com as tecnologias Bluetooth (que você já conhece bem) e TX Beamforming, a qual garante que o roteador foque seus esforços de transmissão nos clientes conectados, para um melhor sinal com poucas interferências.

Todas essas funcionalidades cabem dentro desse equipamento, que mede apenas 10 centímetros no diâmetro, 6,8 centímetros de altura e pesa somente 340 gramas. O preço oficial nos Estados Unidos é de 129 dólares (409 reais) para uma unidade ou 299 dólares (948 reais) para três Google Wifi.

Então, agora você deve ter entendido o porquê de tanto sucesso, não é mesmo? O que você achou dessa maravilha tecnológica? Será que a Google vai lançar esse roteador aqui no Brasil?

Cupons de desconto TecMundo: