Lembra-se daquelas histórias de como os fósseis se formaram anos atrás, fosse com o acúmulo de sedimento sobre a carcaça de animais ou com a resina de árvores que cobria pobres insetos no maior estilo de Jurassic Park? Pois bem, pode se preparar para conhecer o futuro de como veremos animais fossilizados: presos dentro de nossas impressões 3D.

Acha que estamos exagerando? Então conheça o caso do pesquisador Richard Johnston, que encontrou nada menos do que uma mosca presa no interior de uma estrutura que ele havia imprimido. Como ela chegou lá? Isso nem ele sabe. Mas o fato é que ela ficou lá dentro em algum momento e isso resultou no fim dela.

“O fóssil de âmbar do antropoceno – uma mosca presa em uma impressão 3D”

Considerando, por sua vez, que os polímeros e resinas utilizados nessas impressões são basicamente não-biodegradáveis, esse inseto deve ficar preso por aí para todo o sempre. Quem sabe até, com sorte, ele não acabe sendo encontrado por gerações séculos à nossa frente e seja realmente considerado um fóssil? Resta agora ver quais serão os próximos.

Cupons de desconto TecMundo: