(Fonte da imagem: Reprodução/Intel)

Dando continuidade à nossa série de artigos sobre computadores para jogos, hoje trazemos mais um artigo elaborado em parceria com o overclocker Ronaldo Buassali.

A pauta da vez é sobre processadores, um componente importante que pode causar grande impacto na execução de alguns jogos mais pesados. Se você está pensando em montar um PC gamer, certamente deve ficar atento às nossas sugestões.

Bom, primeiro, devemos pensar o que é o processador. Usualmente chamado de “CPU”, este componente pode ser considerado o cérebro do computador.  A começar pela execução das instruções do sistema operacional, este chip é determinante e primordial para o funcionamento do PC e, claro, para a execução dos jogos.

É bastante comum verificarmos equívocos quanto à sua importância para as máquinas gamer, creditando o desempenho geral do PC quase que, em sua totalidade, à placa de vídeo, mas essa história não é bem assim.

(Fonte da imagem: Divulgação/AMD)

Também é fato que as empresas se aproveitam de termos como "quad-core" e alguns nomes famosos de processadores para incentivar o consumidor e agregar valor à venda do produto, mesmo que o item em questão não seja adequado ao propósito dessas máquinas.

Assim como já comentamos em nossas recomendações anteriores, nossa indicação para processadores, dentro do possível, é buscar as tecnologias mais recentes, pois a indústria está em constante evolução. O mercado é dominado por AMD e Intel. As duas têm uma boa variedade de modelos que atendem às características que buscamos para um PC gamer.

Processadores quad-core para desktops

Nossa recomendação é que seja utilizado um processador de pelo menos quatro núcleos. O primeiro quad-core para desktops foi o Intel QX6700, que surgiu no final do ano de 2006. Muita coisa mudou nesses últimos anos, tanto na arquitetura quanto no desempenho, o que nos leva a ter certa cautela na hora de adquirir uma CPU para jogos.

Muitas alterações importantes foram realizadas, mas nenhuma é mais importante do que o IPC (Instructions per Cycle ou Instruções por ciclo), que é a quantidade de instruções processada por unidade de tempo.

Essa especificação foi aumentando com o tempo, o que implicou um ganho de desempenho. Essa é a principal razão da indicação de processadores mais novos, pois, mesmo que os chips antigos rodem na mesma frequência que os atuais, os novos modelos executam as tarefas mais rápido.

(Fonte da imagem: Reprodução/Intel)

Nossa sugestão de adquirir no mínimo um processador com quatro núcleos se deve ao fato de que muitos games se beneficiam do processamento com quatro núcleos (podemos dar como exemplo o conhecido GTA 4).

Uma vez que a proposta de um PC Gamer é executar "todos" os games com uma qualidade no mínimo decente, não vemos sentido em aconselhar processadores aquém dessa especificação.
Isso não quer dizer que processadores dual-core (de dois núcleos) sejam ruins, mas apenas que eles são inadequados para o nosso propósito.

Do mais simples ao mais poderoso

A evolução das CPUs trouxe muitas inovações. Hoje, é possível encontrar processadores de muitos núcleos, principalmente em servidores, mas mesmo para os desktops já existem modelos com oito núcleos. Como nosso assunto é máquinas para jogos, a quantidade extra de núcleos não beneficiará ou prejudicará nosso desempenho.

Para exemplificar, podemos pensar no processador mais poderoso da atualidade, o Intel Core i7-4960X (seis núcleos com Hyper Threading que simula outros seis virtuais, para socket 2011), que pode ser substituído sem prejuízo por um Intel Core i5-4670K (quatro núcleos sem Hyper Threading, para socket 1150).

Lógico, se a ideia é usar o computador gamer para outras tarefas (como a edição de vídeos), os núcleos adicionais e o Hyper Threading vão fazer grande diferença. Dessa forma, consideramos o poder máximo oferecido pelos núcleos para outras tarefas, tornando claro que eles são necessários; porém, para nosso objetivo, ele é dispensável.

(Fonte da imagem: Divulgação/AMD)

Um detalhe interessante é que mesmo com oito núcleos os processadores AMD não alcançam o desempenho dos chips da Intel. Isso se deve ao IPC, que nos componentes da Intel é maior (e tem evoluído durante o tempo), o que significa que eles são mais poderosos, principalmente quando tratamos de máquinas de alto desempenho.

Em compensação, a AMD tem garantido seu espaço entre as máquinas de saída, pois possui linhas que atendem perfeitamente ao consumidor com um custo significativamente mais baixo (para exemplificar, o custo do FX 9590, o mais caro da AMD, é de aproximadamente US$ 300, enquanto o i7-4960X, da Intel, custa US$ 1.050).

É importante citar que o processador vai "empurrar" a placa de vídeo, portanto, se o chip for fraco, ele irá se comportar como um "gargalo" para o sistema, mas se for o suficiente para promover um bom trabalho, grande parte do trabalho ficará por conta da placa de vídeo (com ressalva à utilização Multi-GPU, que irá requisitar proporcionalmente mais do processador).

Lista de processadores adequados para um PC gamer

AMD

Phenom II X4 9XX, Phenom II X6 1XXXT, FX 4XXX ou superior, A8 e A10 (para socket FM2 e FM2+)

Intel

Toda a linha de processadores Core i5 e Core i7 (1 ª, 2 ª, 3 ª e 4 ª gerações)

Dicas importantes

  • Existe uma grande diferença de desempenho entre os processadores antigos e os novos, portanto mesmo que os mais antigos sejam bons o suficiente para promover uma qualidade decente para o seu jogo, não serão tão adequados quanto as últimas gerações, por isso recomendamos os mais novos;
  • Os processadores de servidores podem ser utilizados para games, portanto fica apenas como referência que os Xeons (Intel) e os Opterons (AMD) possuem essa capacidade;
  • AMD e Intel possuem modelos apropriados para overclocking (elevação da frequência de trabalho). Apesar de mais caros, eles podem promover maior qualidade e desempenho "extra" para o seu jogo (principalmente em utilização Multi-GPU)
  • As duas fabricantes possuem, entre os modelos citados, processadores com chip gráfico integrado. Apesar de não serem de alta performance, essas GPUs permitem que o usuário jogue alguns games e, em alguns casos, é possível a utilização do vídeo integrado do processador em paralelo com a placa de vídeo (AMD CrossFire Dual Graphics ou Intel Lucid Virtu). Pode ser uma boa opção na hora da escolha da CPU e da placa de vídeo, mas devem ser averiguadas as suas compatibilidades para isto.

Esperamos que as dicas tenham sido úteis. Fique ligado, pois em breve traremos mais sugestões sobre os demais componentes de uma máquina para jogos.

Cupons de desconto TecMundo: