Novo material dissipador de calor pode revolucionar o mundo das CPUs

1 min de leitura
Imagem de: Novo material dissipador de calor pode revolucionar o mundo das CPUs
Avatar do autor

(Fonte da imagem: Reprodução/ExtremeTech)

Em uma parceria com a Boston College, o US Naval Research Laboratory (NRL) descobriu um novo material dissipador de calor que pode revolucionar a maneira como resfriamos CPUs e outros componentes eletrônicos. O segredo por trás da descoberta é um elemento conhecido como arseneto de boro cúbico, cuja condutividade elétrica em temperatura ambiente é semelhante à de diamantes e do grafite.

A principal vantagem do material em relação aos elementos do qual ele mais se aproxima é a facilidade de integração a produtos conhecidos. Apesar de as propriedades condutoras do diamante e do grafite serem bem conhecidas, o fato de eles não conduzirem eletricidade em temperatura ambiente faz com que eles não se adaptem aos métodos de fabricação utilizados em larga escala pela indústria.

(Fonte da imagem: Reprodução/ExtremeTech)

Atualmente, a pesquisa que envolve o arseneto de boro cúbico se limitou a calcular a capacidade do elemento a partir de simulações feitas em computadores. Segundo os pesquisadores envolvidos no projeto, embora os dados obtidos até o momento sejam animadores, ainda vai demorar um bom tempo antes que testes possam ser realizados no mundo real.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Novo material dissipador de calor pode revolucionar o mundo das CPUs