(Fonte da imagem: Intel)

Durante a IDF 2013, que acontece entre os dias 10 e 11 de abril deste ano, em Pequim, a Intel apresentou mais detalhes sobre a aguardada arquitetura Haswell. O objetivo da empresa com o novo sistema é aumentar o desempenho do processador no geral e, principalmente, em gráficos.

De acordo com a Intel, a nova tecnologia garante um aumento no desempenho de processamento de gráficos que vai de 10 a 15% além da geração anterior (Sandy Bridge).

A Microarquitetura Haswell é baseada na tecnologia de 22 nm e implementa o recurso de transistores em 3D, assim como novos conjuntos de instruções para garantir mais velocidade de processamento, como o AVX2 (256-bit integer vectors) e o FMA, desenvolvido para dar mais desempenho em vídeo, áudio e jogos.

Outra grande novidade do Haswell é uma melhoria significativa nos caches L1 e L2, que aumenta a banda de transferência dos dados, mas mantém a mesma latência encontrada nos processadores da geração anterior.

Overclock é a palavra do momento

Os processadores construídos com a tecnologia Haswell trazem a tecnologia Turbo Boost, que permite o aumento da frequência em momentos de necessidade. Através do IVR — Integrated Voltage Regulator (Regulador de Voltagem Integrado) é possível fornecer mais energia para aumentar ainda mais o clock do processador e da GPU.

Os novos processadores também trabalham com o Extreme Tunning Utility, que permite a realização de overclock em tempo real, diretamente de dentro do sistema operacional, oferecendo acesso a todas as ferramentas de overclock trazidas pela BIOS da placa-mãe. Quem quiser ainda pode aproveitar o software para publicar os resultados obtidos na internet para comparar com outras pessoas.

GPU integrada de última geração

Para garantir a aceleração gráfica nas plataformas móveis ou no desktop, o Haswell deve trabalhar com três novos modelos de aceleradores gráficos: o GT1, GT2 e GT3. Os chips GT2 HD 4600 trazem 20 Unidades de Execução, enquanto o modelo GT3 5200 deve oferecer até 40 Unidades de Execução.

Com os novos chips gráficos integrados, a Intel pretende superar a concorrência de placas gráficas externas de baixo custo (até US$ 150 ou cerca de R$ 300), como a GeForce GTX 650M. Para conexão externa, os aceleradores gráficos devem suportar a interface Display Port 1.2, com resoluções de até 4K e até três telas independentes conectadas simultaneamente.

Para completar, todos os aceleradores gráficos devem aceitar as APIs de programação de última geração mais utilizadas, como o DirectX 11, OpenCL 1.2 e o OpenGL 4.0.

Esse tipo de chip integrado de alto desempenho demonstra que o futuro deve contemplar muito mais soluções portáteis — como os ultrabooks e tablets — e que não têm uma placa gráfica externa conectada, do que os desktops, já que esses últimos não despertam mais tanta atenção do público como antigamente.

Linha Haswell para desktops

(Fonte da imagem: WCCF Tech)

Linha Haswell Mobile

Intel GT3 Graphics HD 5200/5100/5000:

  • Core i7-4950HQ (5200, GT3);
  • Core i7-4850HQ (5200, GT3);
  • Core i7-4558U (5100, GT3);
  • Core i7-4550U (5000, GT3);
  • Core i5-4258U (5100, GT3);
  • Core i5-4288U (5100, GT3);
  • Core i5-4250U (5000, GT3);
  • Core i3-4158U (5100, GT3).

Intel GT2 Graphics HD 4600/4400/4200:

  • Core i7-4500U (4400 GT2);
  • Core i5-4200U (4400, GT2);
  • Core i5-4200Y (4400, GT2);
  • Core i3-4100U (4400, GT2);
  • Core i3-4010U (4400, GT2);
  • Core i3-4005U (4400, GT2).

Cupons de desconto TecMundo: