AmpliarNova patente da Intel indica a criação de processadores com pelo menos 32 núcleos. (Fonte da imagem: Toms Hardware)

Maior fabricante de processadores do mundo, a Intel registrou uma patente que garante a ela a exclusividade de desenvolvimento de unidades de processamento com vários núcleos. O objetivo seria criar uma peça praticamente infalível, que contaria tanto com núcleos ativos quanto com inativos para reposição.

Seu funcionamento, de acordo com o levantamento feito pelo site Tom’s Hardware, é relativamente simples: o processador contaria com, pelo menos 32 núcleos, sendo 16 ativos e 16 inativos; quando um dos ativos tem problemas, um dos que estava parado é ligado para manter o desempenho da CPU.

Conforme o texto da patente, os motivos para a diminuição da vida útil de um núcleo seriam vários, dos quais se destacam eletromigração, tempo de ruptura dielétrica, instabilidade de temperatura de viés negativo e ciclos térmicos. Para diminuir a ocorrência dessas situações, a patente trata de um sistema para monitorar individualmente a temperatura de cada núcleo.

Dessa forma, caso a temperatura identificada como alta não possa ser reduzida, um núcleo de reposição entraria em ação para diminuir a possibilidade de falha dos núcleos já em funcionamento. Com a diminuição da carga sobre um núcleo, o processador manteria seu desempenho e, ao mesmo tempo, reduziria a temperatura dos núcleos aquecidos.

Cupons de desconto TecMundo: