(Fonte da imagem: Reprodução/Liquid Metal Tech)

Se hoje nós ficamos impressionados com as tecnologias de processamento disponíveis (com vários núcleos e alto desempenho oferecido por cada um deles), imagine como será o futuro dos chips de computadores e outros eletrônicos. Quem pensa em processos de fabricação cada vez menores está certo, mas também há outras possibilidades que vêm sendo exploradas.

A IBM já está pesquisando, segundo informa o New Scientist, modos de utilizar metais líquidos para “turbinar” os processadores de portáteis. O material – composto pelo elemento vanádio - garante mais velocidade na transmissão de dados e pode ser utilizado de uma maneira inédita: ele pode se resfriar sozinho, tendo menos riscos de superaquecimento em maiores clocks.

Toda a estrutura do chip será composta pelo vanádio. Com isso, os processos podem alcançar os circuitos com muito mais velocidade. A IBM está agora estudando maneiras de fazer com que o processamento mais dinâmico seja refletido também em economia de energia.

Cupons de desconto TecMundo: