(Fonte da imagem: Divulgação/Positivo Informática)


Reuters. Por Sérgio Spagnuolo - A Positivo Informática apresentou seu tablet Ypy nesta terça-feira e espera ganhar mercado no segmento apostando em preço competitivo e disponibilidade de conteúdo voltado ao brasileiro.

A entrada da Positivo no aquecido mercado de computadores tablet acontece em um momento em que o governo desonera o segmento e em que grandes marcas mundiais como Apple e Samsung se firmam na disputa pelo crescente mercado.

Os tablets da Positivo em versões com telas de 7 e 10 polegadas chegam ao varejo na segunda quinzena de outubro com recursos de comunicação sem fio. A Positivo também vai disponibilizar um portal com lojas de aplicativos, livros e músicas.

O produto, cuja versão mais barata foi anunciada a 999 reais, pode sofrer alterações de preço dependendo do câmbio, já que a valorização do dólar encarece componentes importados e até alguns nacionais, disse o presidente da Positivo, Hélio Rotenberg.

"Se o dólar continuar subindo, não tem jeito", disse ele a jornalistas após apresentar o produto. "Se o dólar fixar a 2 reais, vai ter que subir (o preço). Se fixar a 1,80 real, também vai ter que subir, as margens do segmento são muito pequenas", disse.

O dólar rompeu nesta manhã a barreira de 1,80 real pela primeira vez desde julho de 2010, em meio à crise de dívida na Europa e após o rebaixamento da rating da Itália na segunda-feira.

Internet

A Positivo também negocia com operadoras de telefonia a oferta de 3G para seu tablet. "Estamos negociando com todas, uma coisa nova, não tem nenhum acordo concluído, mas a gente espera rapidamente ter isso", comentou Rotenberg.

As primeiras unidades do tablet da Positivo estão sendo produzidas na fábrica da empresa em Curitiba (PR), mas a produção será estendida depois para a unidade de Manaus, dependendo das vantagens logísticas, disse Rotenberg.

Outro segmento que a companhia pretende estrear é o de computadores com a nova geração de chips de alta velocidade da Intel, os chamados ultrabooks.

"Claro que temos trabalhado fortemente nessa tendência junto com a Intel e a gente pretende lançar (o ultrabook)," disse o vice-presidente de Novos Produtos e Procurement da Positivo, Isar Mazer, a jornalistas.

As ações da Positivo subiam 1,54 por cento às 12h53, cotadas a 6,60 reais.

Cupons de desconto TecMundo: