No começo deste mês, uma história sobre assédio e agressão contra mulheres foi contada no Facebook e tomou dimensões bem maiores do que a grande maioria delas. Um grupo de jovens estava em um bar chamado Quitandinha — localizado no bairro Vila Maladena, em São Paulo-SP — e lá, duas garotas teriam sofrido com o assédio de rapazes que estavam na mesa logo ao lado. Você deve ter acompanhado a história (que foi contada aqui).

Nos dias que seguiram, os responsáveis pelas mídias sociais do bar tiveram muito trabalho. Tentaram postar uma série de relatos para contar a versão deles da história e em todas as tentativas, foram bombardeados por comentários negativos. Agora, o bar volta a público com um vídeo explicando como aconteceu todo o problema visto naquele dia.

Você pode conferir o vídeo que está no topo desta matéria — ele foi publicado com o nome "O Desmonte de uma Acusação Absurda". No material, o bar ressalta todos os trechos do relato da jovem que fez a acusação, ao mesmo tempo em que mostra o exato momento gravado pelas câmeras de segurança do bar.

Qual é a verdade?

Os vídeos gravados pelo bar Quitandinha não mostram qual foi o diálogo entre os rapazes denunciados como agressores e as garotas. É realmente visível que eles tentaram uma primeira aproximação com elas, mas as imagens não mostram tentativas de agressão física — sendo que não há como constatar a agressão verbal sem o áudio. Apesar da denúncia nas redes sociais, não foi feito um boletim de ocorrência quando a polícia chegou ao local.

É sempre bom desconfiar

De qualquer modo, é importante lembrar de casos em que histórias foram contadas no Facebook e que não correspondiam com a verdade. Em resumo: é claro que não podemos acreditar em tudo o que vemos na internet. É sempre importante termos informações mais concretas do que apenas um relato — não importa quem seja o responsável ou a responsável pelas acusações. Afinal de contas, não faltam casos de histórias inventadas e aumentadas na rede social.

É sempre bom desconfiar [2]

Assim como não há indícios de que a garota esteja 100% sincera em seu relato, também é preciso deixar claro que a versão do bar também não prova 100% sua versão. O vídeo mostrado possui vários cortes e não deixa a certeza de que foi feito em uma sequência direta. Por fim, salientamos que o objetivo desta publicação é realmente levantar que devemos ter uma postura mais crítica em relação aos conteúdos postados em redes sociais. Em momento algum, nos manifestamos contrários ou favoráveis a nenhuma das partes envolvidas.

Quem você acha que está com a razão no caso Quitandinha? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: