Muitos provavelmente se lembram do caso do remédio de US$ 13 que passou a custar US$ 750 por conta da ganância do CEO de uma empresa chamada Turing Pharmaceuticals. Martin Shkreli, que é conhecido como o "sanguessuga" ou o "Hitler dos remédios", foi o responsável por elevar o preço de um medicamento da noite para o dia visando apenas o lucro. Agora, parece que ele está para se envolver em uma NOVA polêmica nesse sentido.

Recentemente, Shkreli assumiu o controle da KaloBios Pharmaceuticals, uma empresa que vende Benzonidazol, um medicamento comum no tratamento da Doença de Chagas. Essa doença, causada por um parasita, afeta entre 6 e 7 milhões de pessoas em todo o mundo, a maioria delas muito pobres. O objetivo do Shkreli é tomar vantagem de um programa federal para lucrar em cima da venda desse medicamento.

Martin Shkreli compartilhou no Twitter uma matéria que explica as suas "boas inteções" com o medicamento usado para o tratamento contra a Doença de Chagas.

De acordo com o The New York Times, Shkreli disse, em uma conferência com os investidores da KaloBios Pharmaceuticals, que, se a empresa obter aprovação da F.D.A para o Benzonidazol, eles terão o direito exclusivo de comercializar o medicamento por pelo menos cinco anos nos Estados Unidos. Na América Latina, onde a doença é mais comum, o tratamento geralmente custa entre R$ 200 e R$ 750. No país norte-americano, o composto geralmente é distribuído de forma gratuita para o controle da doença.

Será que o "Hitler dos remédios" está planejando mais um atentado contra a saúde da população mundial adquirindo os direitos de um medicamento para lucrar em cima da necessidade de a população buscar a cura? Ainda é cedo para dizer, mas os especialistas alertam: é bom ficar de olho em Shkreli, aquele que está sendo considerado o homem mais odiado da internet, e prestar muita atenção no que esse indivíduo é capaz de aprontar.

Cupons de desconto TecMundo: