Atenção: antes de começar a ler, saiba que o texto trata de um assunto com uma temática adulta, tem referências a órgãos sexuais e um número razoavelmente alto de trocadilhos infames. Talvez não seja a matéria mais adequada para se acompanhar no trabalho, mas se estiver em casa, basta passar a chave na porta do quarto e curtir uma boa leitura.

--

Tomando a forma de superproduções cheias de recursos, os jogos das gerações mais recentes deixam que você fique mais próximo de ser o herói dessas aventuras. Isso é feito por meio de sistemas complexos de criação de personagens, que permitem que os jogadores emprestes suas feições ao protagonista quase que nos mínimos detalhes. Sim, quase. Isso porque a equipe por trás de Rust resolveu entrar de cabeça nessa tarefa de customização ao reproduzir no game uma característica bem peculiar da vida real: o tamanho do seu pênis.

Desenvolvido pelos mesmo criadores do insano Garry’s Mod, o título embarca na onda dos jogos survival de mundo aberto, substituindo o perigo iminente do ataque de zumbis de DayZ pela capacidade quase surreal de ser emboscado e mandado para o além por outros sobreviventes – os famosos “espíritos de porco”. Antes, Rust permitia que os jogadores medissem o “pipi” virtual por meio das conquistas e habilidade dentro de suas vastas terras, mas agora, a coisa toma uma nova – e mais literal – proporção.

Rapaz!

Entenda a situação: sem deixar de apostar na diversidade e opções de caracterização, o Facepunch Studios decidiu ir na contramão das outras desenvolvedoras ao tornar aleatória praticamente toda a customização visual dos personagens. Há algum tempo, os fãs da franquia passaram a desconfiar que certas características anatômicas eram geradas a partir do ID da Steam – um código único, pessoal e intransferível. Isso chamou bastante atenção e causou polêmica quando a cor da pele passou a ser reproduzida por esse mesmo sistema.

Alguém disse... pênis?

Porém, o buraco ficou mais embaixo quando um tópico aberto pelo usuário M4STER_TROLL no Reddit mostrou que a ferramenta também comandava a virilidade dos sobreviventes da jogatina. A consequência disso? Você pode se considerar sortudo caso tenha sido agraciado com um bilau dentro dos conformes, mas se a “pacoteira” do seu avatar for mais, digamos, mirradinha, o jeito é conseguir um carrão ou construir uma casa enorme. Ou apenas se conformar, afinal, isso é só um jogo, não é?

Para provar que não estava falando besteira, o internauta postou um vídeo – NÃO ASSISTA caso não queira ver “piroquinhas” de todos os tipos – mostrando o efeito que o número gerado a partir do ID da sua conta da Valve tem sobre o órgão. Eventualmente, o chefão de produção de Rust confirmou o funcionamento do sistema, apesar de não dar muitos detalhes de sua mecânica. “Assim como altura, face, tamanho da cabeça, formato da mandíbula, raça e tamanho dos membros, o pênis também é aleatório”, explicou Garry Newman.

Mesmo assim, ele garante que não houve nenhuma reunião interna para introduzir o pênis no game, confessando que a característica só entrou no pacote de customização por ser um módulo separado do resto do corpo – do mesmo modo que tronco, braços e pernas. Claro que, depois da descoberta, o subfórum do Reddit dedicado a Rust ficou tomado de postagens e discussões acerca do tema, com alguns usuários dando sugestões para se lidar com atributos menos favoráveis – como amarrar uma pedra bem pesada na ponta do... você entendeu.

As mulheres serão as próximas

De acordo com Thomas Butters, um dos artistas do game, o público não deve ficar muito tempo tendo a retina queimada com imagens de uma imensidão de pênis balangando para lá e para cá, já que um modelo feminino para Rust está em desenvolvimento. Porém, pode tirar seu cavalinho da chuva caso esteja esperando ver a Kim Kardashian ou a Kate Upton correndo sem roupa dentro do universo do jogo – mesmo que essa pudesse ser uma boa estratégia para distrair inimigos entocados em algum lugar do mapa.

“Não queremos fazer o modelo feminino irreal no sentido de apresentar uma estética idealizada”, escreveu no blog oficial da empresa. Assim como os rapazes do título não são fortões metrossexuais nem nada do gênero, as moçoilas também serão mais naturais e próximas do que se encontrar no mundo real. No momento, eles estão bem avançados no desenvolvimento dos personagens femininos e é possível que eles sejam implementados em uma futura build de testes nas próximas semanas.

E você, caro leitor, anda jogando Rust? Imagina qual será o tamanho do membro do seu personagem? Alguma ideia de como os atributos aleatórios vão afetar as heroínas? Teve que fechar a aba com essa matéria quando o chefe passou atrás do seu PC? Deixe seu comentário mais abaixo.

Cupons de desconto TecMundo: