Desde o lançamento de Pokémon GO, em julho de 2016, o público está pedindo desesperadamente duas coisas no game: batalhas entre treinadores e trocas de monstrinhos. Meses se passaram e, apesar das várias promessas, nada de a desenvolvedora Niantic ouvir a voz do povo e implementar as novidades. Porém, parece que de 2017 não passa — e quem garante é justamente quem toma essas decisões.

Em conversa com a Vice, o CEO da Niantic, John Hanke, confirmou a chegada dessas adições "em breve". "A prioridade para Pokémon GO agora é construir recursos que priorizem o gameplay cooperativo, oferecendo mais profundidade do que só a mecânica de captura", explicou.

Porém, Hanke diz que essas funções podem chegar de "formas abreviadas" primeiro, em forma de teste, até que sejam inseridas completamente. A Niantic também confirmou que está cada vez mais empenhada em fazer eventos em escala global para o jogo — o que pode trazer a tão sonhada segunda geração e os Pokémons lendários, como Mewtwo e as aves Articuno, Zapdos e Moltres.

Veja mais alguns pontos ditos por Hanke na entrevista:

Como foi trabalhar com a Nintendo

"Ficou claro para nós que [Pokémon GO] era algo realmente precioso. Nós percebemos também o quão rara foi a oportunidade que nos foi oferecida. Quer dizer, qualquer hora que você pode ficar ombro a ombro com Miyamoto... A Nintendo é tipo o berço dos games modernos em várias formas, então nos associar a eles foi, tipo, uau!"

A Nintendo é tipo o berço dos games modernos em várias formas, então nos associar a eles foi, tipo, uau!"

Sobre o sucesso estrondoso

"Eu comparo isso a estar em uma montanha-russa. E nós não estávamos completamente certos se iríamos ou não nos dar mal."

Cupons de desconto TecMundo: