Durante o período de lançamento de Pokémon GO, não era incomum encontrar quem defendia que o game serviria como estímulo para que mais pessoas fizessem exercícios físicos. Meses depois, passada a febre inicial do jogo, uma pesquisa realizada pelo British Medical Journal mostra que os benefícios à saúde esperados na época realmente foram superestimados.

O estudo levou em consideração 1.182 estadunidenses que possuíam o iPhone 6, sendo que pouco menos da metade deles jogava o game regularmente. Em outras palavras, os métodos não foram exatamente rigorosos, então é bom interpretar com certa desconfiança os resultados obtidos.

O aumento de atividade física relacionado ao jogo teve efeito temporário

Durante a semana de lançamento do título, o grupo que jogava Pokémon GO deu uma média de 955 passos extras por dia, enquanto o grupo de controle manteve seu comportamento. Essa atividade adicional começou a diminuir quatro semanas depois, desaparecendo completamente após seis semanas — tempo suficiente para que a animação inicial com o game passasse.

“Embora a associação entre Pokémon GO e uma mudança na quantidade de passos tenha sido breve em nosso estudo, algumas pessoas podem sustentar um aumento de atividades físicas através do game”, afirmam os responsáveis pelo estudo. “Outros benefícios em potencial podem existir, como um aumento de conexões sociais e uma melhoria no humor”.

Cupons de desconto TecMundo: