Sabe aquela teoria da conspiração de que Pokémon GO é um app usado para obter os seus dados de localização, além de mapear as suas dependências e roubar dados privados? Parece que nem mesmo quem é acusado de ser o responsável por fazer isso confia no jogo.

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos baniu oficialmente o app de Pokémon GO das dependências do Pentágono — o que significa que quem trabalha lá só pode jogar mesmo nas ruas ou em casa. O memorando interno já data de quase um mês, mas só agora o seu conteúdo foi revelado ao público. Segundo o Washington Times, "oficiais de seguança estão preocupados que os dados obtidos durante a jogatina possam garantir precisão cirúrgica da localização de salas e outras instalações importantes em que segredos são guardados". Além disso, dados pessoais dos cadastros podem ser usados "em ciberataques contra funcionários ou para tentativas de recrutamento de espiões".

O grande problema, portanto, está no uso da conta do Google (ou da The Pokémon Company) e na realidade aumentada (AR) para capturar monstrinhos usando a câmera do celular.

Um ginásio dentro do Pentágono não era uma boa ideia; durou pouco

Essa não é a primeira vez que o Pentágono, que fica em Washington D.C. e é a sede do Departamento de Defesa do país, encrenca com o game. Anteriormente, um ginásio existente no terreno do Pentágono foi removido pela desenvolvedora Niantic a pedido do governo local.

Via TecMundo Games.

Cupons de desconto TecMundo: