Na quarta-feira, os clientes da operadora Claro ficaram muito revoltados com a empresa, pois foi constatado que os dados do game Pokémon GO estavam sendo bloqueados pelas suas redes — em uma suposta prática de Traffic Shaping e infração ante o Marco Civil, pois desrespeita a neutralidade de rede.

Mesmo com todos os pedidos dos consumidores, até o momento (quinta-feira, 10:00) a operadora não deu qualquer esclarecimento oficial sobre o caso. Porém, existe a informação de que a operadora prometeu resolver o problema até às 18:00 desta quinta-feira (11 de agosto).

A informação foi dada pelo Serviço de Atendimento ao Cliente da Claro, sendo que quem a obteu foi o site Olhar Digital. Na conversa, foi dito ao jornalista Rodrigo Loureiro que o problema ocorreu devido a uma falha técnica — mas não há detalhes sobre a origem disso; nem foi revelado se o problema é na Claro ou no caminho até os servidores da Niantic.

Sem PokéStops. Sem Pokémons. Sem alegria.

Resumindo: a Claro ainda não se manifestou oficialmente, mas há informações de que os sistemas serão normalizados até às 18:00 de hoje.

Atualização: 11/08, às 12:05

A Claro acaba de nos enviar um comunicado oficial a respeito do assunto. Confira na íntegra o posicionamento da companhia:

A Claro informa que seus clientes estão acessando normalmente o jogo Pokémon GO. Notamos que alguns usuários tiveram dificuldades para acessar o aplicativo, após a atualização disponibilizada, recentemente, pelo desenvolvedor do game. A operadora reforça que a questão já está solucionada e que não implementou qualquer restrição de acesso ao jogo aos seus clientes.

Cupons de desconto TecMundo: