Como já deve estar bem claro para nós atualmente, os fãs de Pokémon GO estão dispostos a correr todo o tipo de risco só pela chance de encontrar um novo monstrinho. Mas entrar em uma área tomada por radiação? Pois é. Pode parecer bizarro, mas parece que isso virou uma preocupação na região de Fukushima, que sofreu recentemente de um desastre nuclear.

Pode parecer exagero, mas é verdade: a área recentemente ganhou uma série de ginásios e Pokéstops, além de ter alguns monstrinhos na região. Assim, para evitar que pessoas se distraiam demais olhando para a tela do celular e acabem invadindo a área, a Tokyo Electric Power Company Holdings Co (Tepco) pediu diretamente à Niantic que os pokémons e pontos de interesse fossem retirados de lá.

A ação, vale notar, veio pouco depois de um grupo de adolescentes entrar em uma usina nuclear nos EUA. Segundo o jornal The Japan Times, a empresa chegou até mesmo a banir seus empregados de jogarem Pokémon GO em seus escritórios.

Ginásios e Pokéstops vão continuar

Em resposta a toda essa questão, a Nintendo informou que a Niantic não coloca monstrinhos dentro de usinas nucleares como parte de sua política. Um monstrinho teria sim surgido dentro de uma usina da Tepco, mas isso seria resultado de um bug no código do jogo.

Mas e quanto aos ginásios e Pokéstops? Bem, a empresa informou que os pontos estão apenas em áreas de restrição baixa, para que o público possa jogar quando eles voltarem temporariamente para a cidade. Aparentemente, por enquanto, você não vai poder pegar monstrinhos na região, mas ainda vai poder disputar territórios e encher seu estoque de pokébolas.

Via TecMundo Games.

Cupons de desconto TecMundo: