Ao decidir comprar um headset específico para jogos eletrônicos, a grande maioria dos brasileiros pensa imediatamente em nomes como Razer, Turtle Beach, SteelSeries e outras empresas que, em geral, focam sua atenção nesse mercado em específico.

A Plantronics, uma companhia californiana famosa por sua atuação no segmento de soluções para call center, é um bom exemplo de marca que costuma ser ignorada pelos gamers na compra de fones de ouvido novos. De fato, a estadunidense não tem uma representação muito forte no Brasil e isso faz com que seus produtos sejam desconhecidos pelo seu público. Isso não significa, porém, que ela não apresente produtos de qualidade para jogadores exigentes.

Um dos principais gadgets comercializados pela marca no Brasil é o RIG, um headset robusto e flexível que combina perfeitamente com aquela sua máquina preparada para rodar os últimos títulos lançados para PC. O TecMundo teve a oportunidade de testar o aparelho durante alguns dias e conferir de perto seus diferenciais, como o mixer capaz de controlar simultaneamente o áudio do seu jogo e do telefone celular. Curioso para saber como ele funciona? Confira nosso review completo.

Tirando da caixa

Como todo bom produto “de luxo”, o Plantronics RIG possui uma apresentação sensacional, que vai muito além do invólucro de plástico adotado por fones de ouvido mais baratos. Ainda que sua embalagem não chegue aos pés da utilizada no HyperX Cloud II, o aparelho vem em uma caixa muito elegante com direito a fechadura por velcro e etiqueta de tecido.

A quantidade de acessórios que acompanham o headset é enorme: além dos fones de ouvido em si, o consumidor leva para casa o mixer (falaremos mais sobre ele na sequência), um cabo com microfone para ser usado no PC, outro cabo (também com mic) para dispositivos móveis, um fio específico para conectá-lo ao Xbox e um adaptador RCA para uso em outros consoles variados.

Por conta dessa grande variedade de acessórios e cabos opcionais, a instalação do dispositivo é um pouco mais complicada em comparação com outros headsets, mas, felizmente, o produto acompanha um manual impresso que é razoavelmente claro em suas instruções. O mixer é conectado no PC via porta USB e conexão óptica de áudio; nesse mixer, você conecta seu celular e um dos cabos com microfone descritos anteriormente. Por fim, o cabo escolhido é ligado aos fones de ouvido em si.

Felizmente, ao conectar os cabos no PC, o hardware é reconhecido e ativado no mesmo instante, não sendo necessário instalar drivers ou softwares de gerenciamento de áudio. Em nossos testes, conectamos o headset em uma máquina com Windows 8.1, mas o equipamento também suporta versões mais antigas do SO, além de Linux e Mac.

Design e construção

Não há dúvidas de que o Plantronics RIG seja um dos headsets mais atraentes que o mercado atualmente oferece. Disponível em duas cores distintas (totalmente preto ou preto com acabamento prateado), o aparelho possui detalhes em tecido, o que lhe concede uma elegância sem igual. O mixer é um show à parte, com um design moderno e decorado com luzes LED nas cores vermelho e azul.

Ainda que não tenhamos dúvidas sobre a beleza do RIG, somos obrigados a dizer também que a qualidade de sua construção não nos convenceu. O corpo do dispositivo é feito de um plástico frágil e que não transpira confiança, diferente do que acontece em headsets semelhantes, como o HyperX Cloud II. Duvidamos muito que ele resista a quedas de uma altura razoável, por exemplo, já que a matéria-prima com a qual ele é construído não é nada maleável e não existe qualquer tipo de reforço interno para a estrutura (como um componente metálico).

Outro ponto crítico encontrado foram as dobradiças que permitem a livre movimentação dos speakers e os mantêm presos à tiara: aplicar força desnecessária nesse componente pode quebrá-lo com facilidade. Os cabos e fios também são frágeis e é muito provável que o usuário tenha que procurar peças sobressalentes após pouco tempo de uso. Felizmente, a Plantronics oferece garantia de dois anos para o dispositivo, garantido maior tranquilidade aos seus consumidores.

Qualidade de áudio

A Plantronics é uma multinacional com anos de experiência e, naturalmente, ela não poderia nos desapontar em relação à qualidade de áudio de qualquer um de seus produtos. Ouvir músicas, jogar games e até mesmo participar de vídeo chamadas no RIG é uma experiência sensacional: os drivers de 40 mm providenciam graves potentes e vozes nítidas, sem chiados ou distorções. Não há vazamento sonoro no momento em que você coloca o dispositivo nos ouvidos e é praticamente impossível escutar o que ocorre ao seu redor.

O mais bacana é que o RIG conta com três perfis de equalização distintos que podem ser alternados ao pressionar um botão no mixer. O primeiro é o “Puro” e, como seu nome sugere, é o modo mais equilibrado possível; já os perfis “Intenso” e “Sísmico” potencializam ainda mais os graves e são bem-vindos sobretudo para games de ação (como jogos FPS), mas não serão apreciados por quem valoriza um som mais natural.

A qualidade do microfone (ressalto que falaremos aqui sobretudo do microfone principal, para PC) também não desaponta, sendo bastante sensível e capaz de capturar sua voz de forma limpa. Apesar disso, o componente apresenta um ponto negativo: ele não é muito flexível e é impossível “torcê-lo” para que o captador fique mais próximo ou mais afastado de sua boca, como jogadores profissionais geralmente gostam de fazer. Isso, porém, não elimina o mérito da qualidade de captação e não será um problema para a maioria dos usuários.

Total controle sobre o som do PC e do celular

Como já citamos diversas vezes nesta matéria, o mixer é o grande diferencial do RIG em relação a outros headsets gamers disponíveis no mercado. Graças ao seu conceito inovador, sua operação pode parecer complicada de início (demoramos um bom tempo até entender exatamente como ele funcionava, mesmo com o auxílio do manual); porém, uma vez que você compreenda como usá-lo corretamente, seus diversos botões e niveladores deixam de ser tão assustadores assim.

O anel inferior do mixer é responsável não apenas por ligá-lo, mas também por ajustar o volume global do headset. Os botões centrais alternam para onde o som captado por seu microfone é direcionado: para o dispositivo móvel que estiver conectado ou para o chat ativo em seu computador (seja de um jogo ou de algum programa como Skype). Ao redor dessas teclas, há dois niveladores: o da esquerda (que brilha em azul quando ativo) permite que você mescle o áudio emitido pelo PC com o emitido pelo celular/tablet.

Já o nivelador da direita (que brilha em vermelho) mescla o áudio do chat com o áudio do jogo/música reproduzida no computador. Em resumo, com a ajuda de ambos os niveladores, você consegue equilibrar perfeitamente aquilo que você deseja ouvir, sendo possível escutar simultaneamente uma música e uma ligação telefônica, por exemplo. Vale ressaltar, porém, que só não é possível escutar um chat e uma chamada do celular, ou usar o microfone para os dois fins de maneira mesclada.

Vale a pena?

Após testar o Plantronics RIG durante alguns dias, a nossa conclusão é de que o headset é mais do que um simples aparelho para gamers, ainda que este seja o público-alvo do produto. Ele é adaptado ao nosso cotidiano corrido e ao conceito de multitela, atendendo perfeitamente tanto ao seu computador quanto ao seu dispositivo móvel (tablet ou telefone celular).

A possibilidade de atender o smartphone enquanto conversa com seus amigos no chat de um jogo online sem a necessidade de pausar toda a ação é algo que facilita demais a vida de qualquer indivíduo. Além disso, o aparelho é um tanto flexível: você pode deixar o mixer conectado na mesa do computador e, quando precisar sair de casa, simplesmente conectar o outro cabo nos fones de ouvido, sem precisar desinstalar qualquer coisa.

Extremamente confortável (tanto nas orelhas quanto no pescoço, em posição de descanso), o RIG possui um visual chamativo e não passa despercebido – o aparelho chamou atenção de inúmeros funcionários da NZN enquanto estava exposto na mesa de nosso computador de testes, especialmente por causa do mixer com luzes LED. Por fim, a qualidade de áudio é boa o suficiente para audiófilo nenhum botar defeito.

Porém, não podemos deixar de citar um ponto negativo grave no gadget: ele é visivelmente mais frágil do que outros headsets da mesma faixa de preço. Seu plástico parece barato demais e a construção não é robusta o suficiente para um aparelho que custa cerca de R$ 600. Isso é algo que você precisa levar em conta antes de investir seu dinheiro no produto, já que não deve ser nada agradável ter que gastar ainda mais dinheiro com componentes sobressalentes ou reparos na assistência técnica.

Com exceção desse ponto, o RIG é decerto um dos melhores headsets no mercado. A Plantronics está de parabéns por representar com força total o segmento de produtos para gamers, e, certamente, um melhor plano de marketing fará com que a companhia fique lado a lado com grandes nomes, como HyperX e Razer.

Cupons de desconto TecMundo: