Hoje em dia não é mais tão incomum ter mais de uma placa de vídeo no mesmo computador. Por mais que não seja uma atividade executada pela maioria dos jogadores, muitas pessoas fazem isso para atingir mais desempenho nos games. Contudo, isso exige alguns requisitos especiais, como uma placa-mãe que tenha suporte ao SLI/Crossfire e uma fonte de alimentação robusta.

Para tentar facilitar a vida, alguns fabricantes optam por construir placas com duas GPUs em vez de apenas uma. Com isso, o equipamento pode funcionar em qualquer placa-mãe, consome menos energia e apresenta um resultado satisfatório.

A placa que nós testamos hoje é a ASUS MARS, uma placa de vídeo que traz duas GPUs GeForce GTX 760 e promete um desempenho excelente. Nós a colocamos contra outras placas de vídeo disponíveis no mercado atualmente, além de compará-la com duas GeForce GTX 760 independentes.

Especificações

Embalagem

A ASUS caprichou no visual da embalagem da MARS. A primeira coisa que vemos ao ter contato com ela é que a tampa pode ser levantada para que se possa ter um gostinho do que vem pela frente. Uma janela em plástico transparente mostra a GPU, que fica posicionada em um berço de isopor antiestático.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Dentro da caixa encontramos um cabo de energia, um adaptador DVI / HDMI, um CD com os drivers e aplicativos e, é claro, a placa de vídeo.

Visual da placa

A ASUS sempre procura dar um toque no visual de seus produtos. É difícil encontrar placas da marca com o mesmo design de referência. A MARS não é uma GPU “oficial” da NVIDIA, ou seja, não existe um modelo oficial com duas GTX 760 na mesma placa, portanto essa arquitetura é exclusiva da ASUS. (Fonte da imagem: Tecmundo)

O visual é bastante elegante e segue o padrão dos produtos da série ROG, com cores metalizadas em tom vermelho. Toda a parte superior da placa traz uma cobertura personalizada com algumas placas metálicas. Esse conjunto envolve os dois coolers que pertencem ao sistema de refrigeração DirectCU II e sempre se mostra ligeiramente mais eficiente que os modelos de referência, tanto em refrigeração quanto em ruído.

(Fonte da imagem: Reprodução/ASUS)

Cada um dos ventiladores fica sobre um dissipador de calor: como são duas GPUs, cada uma possui o seu próprio conjunto de refrigeração independente.

A parte de trás da MARS conta com uma placa metálica que tem duas finalidades: ajudar a dissipar o calor e proteger os componentes. Isso garante um visual bastante robusto para a placa de vídeo.

Para completar, a lateral do produto traz um painel iluminado que exibe o nome “MARS” em vermelho. A luz pulsante acompanha o desempenho da GPU e dá um toque de bom gosto ao design da placa.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Como conexões de vídeo, temos três portas DVI e uma mini Display Port, localizada em um local “quase” inacessível. Isso porque ele fica espremido quase no final da aleta de sustentação, ao lado dos dois primeiros DVI. Em alguns gabinetes esse conector poderá ficar quase inacessível. Não é um problema tão grave, uma vez que quase a totalidade dos jogadores devem optar pelas portas DVI, mas, mesmo assim, o conector poderia ter sido melhor posicionado.

Arquitetura: GeForce GTX 760 em dose dupla

O chipset utilizado pela GeForce GTX 760 é o Kepler GK104, o mesmo modelo usado na GTX 680 e também na GeForce GTX 770. Um detalhe importante que deve ser considerado sobre essa placa de vídeo: apesar de trabalhar com duas GPUs, o sistema entende que são duas placas de vídeo separadas, ou seja, não é o mesmo que ter um processador dual-core. Cada uma das GPUs fará o processamento independentemente — o qual, no final, será mesclado e enviado para o monitor.

Como são duas GPUs, todos os recursos são duplicados — e não somados. Isso significa que esse modelo possui duas vezes 1.152 núcleos de processamento distribuídos em 12 unidades SMX (streaming multiprocessors).

AmpliarGK104 (Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)

Os 4 GB de memória GDDR5 (2 x 2 GB) dessa placa trabalham com uma banda de 256 bits e rodam com uma frequência de 6.000 MHz. Isso resulta em uma taxa de transferência de 192 GB por segundo

O clock principal das GPUs é configurado para rodar a 1.008 MHz, mas ele pode chegar a 1.085 MHz (ou mais) quando o Boost Clock é ativado. Esse recurso aumenta dinamicamente a frequência da GPU de acordo com as configurações de energia e temperatura da placa.

Arquitetura ROG

A série ROG da ASUS é uma linha que traz hardware para games e todos os produtos são voltados para o alto desempenho. Isso inclui uma série de componentes que não podem ser vistos na placa, geralmente por ficarem “escondidos”. O segredo é que são justamente esses componentes que garantem a estabilidade da GPU e permitem que o sistema funcione de forma estável por mais tempo.

(Fonte da imagem: Divulgação/ASUS)

Entre esses componentes especiais está um sistema de energia poderoso com 12 fases Super Aloy Power, junto com o controlador de voltagem DIGI+ VRM. Isso garante mais precisão no fornecimento de energia para as GPUs, além de permitir overclocks mais ousados. Para completar, os capacitores sólidos são desenvolvidos para aguentar temperaturas extremas sem perder a durabilidade.

ASUS GPU Tweak

A ASUS proporciona uma série de ferramentas úteis para o gerenciamento da placa de vídeo. Através do software é possível configurar em tempo real os clocks da memória e da GPU, configurar opções de energia e modos de jogo. Tudo isso pode ser salvo em até quatro perfis de funcionamento diferentes para facilitar a configuração posterior. Para completar, o software também permite a atualização da BIOS da placa através do recurso Live Update.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

Quem costuma transmitir seus gameplays pela internet terá à sua disposição uma ferramenta completa de streaming trazida pelo aplicativo GPU Tweak, que é capaz de enviar vídeos com qualidade Full HD.

Recursos exclusivos NVIDIA

O PhysX é o sistema de aceleração de física que acompanha todas as GPUs de última geração da NVIDIA. Os jogos atuais possuem muitos elementos se movimentando simultaneamente: são explosões, roupas, cabelos e uma infinidade de objetos que precisam ser gerenciados pelo sistema.

Graças ao sistema de aceleração PhysX, é possível ter esses efeitos especiais durante os jogos sem que o processador sofra para administrar tudo isso. Games como Metro: Last Light e Batman: Arkham Origins abusam do hardware e, em virtude do PhysX, é possível ter uma experiência visual agradável.

(Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)

O Adaptive Vsync foi lançado na geração anterior e retorna com a GeForce GTX 780. O que esse recurso faz é controlar a sincronização vertical das imagens ativando o Vsync quando a placa de vídeo está com folga, e o desativando quando é preciso mais poder de processamento. Com isso, as animações ficam muito mais fluidas na tela.

Essa placa de vídeo também será compatível com o G-Sync, que, quando ativado, permite que todas as imagens sejam exibidas na tela no momento em que elas são renderizadas pela GPU. Isso resulta em animações muito mais fluidas, uma vez que não há conflito entre a taxa de renderização das imagens e a taxa de atualização vertical do monitor.

Obs: para utilizar o G-Sync, é preciso ter um monitor compatível com o recurso.

Múltiplos monitores

Se você acha que apenas uma tela não é suficiente para jogar, pode aproveitar o 3D Vision Surround. O recurso permite que sejam conectadas até três telas em apenas uma placa de vídeo.

(Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)

Esse tipo de recurso é excepcionalmente interessante em um sistema que tenha mais de uma placa de vídeo, já que o poder para renderização de imagens em resoluções mais altas é muito maior. A MARS é uma ótima pedida para quem pretende abusar dos visuais e ter mais que uma tela trabalhando simultaneamente.

GPU Boost 2.0

O GPU Boost surgiu pela primeira vez junto com a GeForce GTX 680. A ferramenta permite o aumento do clock do processador até um limite específico, baseado em determinadas condições. Na série 600, o GPU Boost utilizava como limitação a energia, ou seja, enquanto o limite não fosse atingido, o clock poderia continuar aumentando.

A versão 2.0 trabalha de forma parecida, mas, em vez de se basear no consumo energético para determinar o clock máximo, agora a placa utiliza a temperatura como limitador.

(Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)

A vantagem é que esse novo sistema vai permitir aos usuários modificar o comportamento do GPU Boost conforme sua necessidade, ajustando a temperatura máxima de 80 graus para 85 graus (ou mais), por exemplo, garantindo mais desempenho com um controle mais preciso das funções e dos limites da placa.

Tudo isso pode ser ajustado com facilidade através do software ASUS GPU Tweak, que também permite overclocks mais precisos e potentes, principalmente nesse modelo que possui componentes de qualidade e um sistema de refrigeração mais eficiente que outros modelos.

Testes de desempenho

Máquina de testes

  • CPU: Intel Core i7-3930K @ 3.800 MHz;
  • Placa-mãe: EVGA X79 SLI;
  • Memória: 16 GB RAM quad-channel G. Skill Sniper DDR3 2333;
  • SSD: 256 GB Samsung 840 PRO Series;
  • HD: 3 TB Seagate ST3000M001;
  • Fonte: Corsair AX860i.

Jogos

Batman: Arkham Origins

Batman: Arkham Origins utiliza uma versão modificada da Unreal Engine 3 e DirectX 11 aliada a diversos efeitos especiais para garantir o visual. O game também aproveita o PhysX da NVIDIA para trazer recursos de física mais realistas.

Battlefield 4

Battlefield 4 utiliza a nova engine Frostbite 3 para trazer efeitos especiais e ambientes maiores e mais detalhados, incluindo muitas partículas, texturas de alta resolução e tessellation. Tudo isso através do DirectX 11.

BioShock Infinite

O terceiro BioShock utiliza uma versão altamente modificada da Unreal Engine 3 e foi refeito completamente do zero para garantir uma ótima experiência visual. O mundo do jogo é grande e repleto de efeitos visuais.

Crysis 3

O motor de Crysis 3 é a CryEngine 3, que desta vez apresenta uma série de novos recursos gráficos, incluindo fumaça e luz volumétricas, vegetação e tecidos dinâmicos, além de texturas em altíssima resolução. Para que tudo isso seja possível, o game roda exclusivamente com o DirectX 11.

GRID 2

GRID 2 utiliza a engine EGO 3.0, desenvolvida pela Codemasters e presente em diversos games de corrida da desenvolvedora. O jogo apresenta efeitos visuais impressionantes, incluindo batidas, efeitos de fumaça luz e sombras.

Metro: Last Light

Metro: Last Light aproveita o poder das GPUs modernas para trazer gráficos excelentes, texturas em alta definição e muita destruição com efeitos especiais incríveis. O game é construído com a engine 4A e também é compatível com o PhysX, da NVIDIA.

Total War: Rome 2

Total War: Rome 2 é um game de estratégia que coloca centenas de personagens simultaneamente no mesmo campo de batalha: cenários enormes e repletos de detalhes como rios, pedras e vegetação precisam de uma máquina potente para serem renderizados com perfeição.

Tomb Raider

O reboot da série chegou com diversas novidades em relação aos games anteriores da série. O mundo aberto possui muitos lugares para serem explorados, e o game trabalha com texturas em alta definição e o recurso TressFX, que garante à protagonista do jogo cabelos incrivelmente detalhados.

Sintéticos

3DMark

O 3D Mark é, talvez, o mais conhecido software de benchmark do mercado. No mundo todo, pessoas utilizam esse software para medir o desempenho de suas máquinas. A versão que utilizamos é dividida em três categorias, e cada uma delas apresenta um nível de complexidade diferente.

Valley Benchmark

O Valley Benchmark utiliza a Unigine para testar os limites do hardware. O software mostra uma região montanhosa com uma enorme quantidade de árvores e plantas de variadas espécies em um terreno de 64 milhões de metros quadrados. O Valley também exibe efeitos de luz e variações climáticas, colocando o poder das placas de vídeo à prova.

Heaven Benchmark

O Heaven Benchmark foi desenvolvido para explorar todos os recursos das placas de vídeo, testando os limites do hardware em situações específicas. O teste é baseado no motor gráfico Unigine e utiliza o que há de mais moderno em sistema de iluminação, física e Tessellation para determinar o poder da placa de vídeo.

Computacional

Civilization 5

Civilization 5 oferece uma ferramenta de benchmarks que utiliza o DirectCompute para calcular a taxa de descompressão das texturas do jogo. Quanto mais quadros por segundo o teste apresentar, melhor é a GPU.

Folding @ Home

O FAHBench é um benchmark que simula os cálculos do Folding @ Home, a iniciativa de pesquisa em conjunto via internet que tem o objetivo de auxiliar na descoberta de cura para doenças como Alzheimer e Parkinson. O aplicativo utiliza o OpenCL para calcular os dados.

Luxmark 2.0

O Luxmark pertence à suíte gráfica LuxRender. O que esse teste faz é simular uma série de efeitos de Ray tracing através da linguagem OpenCL.

Temperatura

Mesmo tendo duas GPUs trabalhando em paralelo, a MARS não é mais quente que outras placas de vídeo disponíveis no mercado. Em utilização máxima tivemos picos de quase 80 °C, mas a temperatura ficou estável entre 60 °C e 80 °C a maior parte do tempo. O sistema de refrigeração também é bastante silencioso.

Vale a pena?

Ter duas placas de vídeo no computador nem sempre é possível, pois existem algumas limitações nesse tipo de configuração, como a necessidade de uma placa-mãe compatível e uma fonte de alimentação robusta. Já uma placa com duas GPUs sai na frente por ocupar menos espaço e consumir menos energia.

A MARS apresenta um ótimo desempenho, superando até mesmo uma GeForce GTX 780 em alguns testes. Quando comparada com duas GTX 760 independentes, a placa consegue ficar no mesmo nível, o que comprova a qualidade do trabalho da ASUS.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

A MARS pode ser encontrada no Brasil por R$ 2.500, enquanto duas GTX 760 saem por R$ 1.000 cada uma. Deste modo, pelo menos em termos de custo e desempenho bruto, ainda vale mais a pena ter duas placas independentes. É claro, se você puder abrir mão das vantagens que uma GPU dupla poderá proporcionar.

A linha ROG sempre traz produtos de qualidade, e essa placa não é uma exceção.

Quem for investir no modelo certamente não terá com o que se preocupar com FPS por um bom tempo.

Este produto foi cedido para análise pela ASUS.

Cupons de desconto TecMundo: