A empresa de placas gráficas ATI, criada em 1985,  encontrou seu fatídico fim. Comprada pela gigante AMD em 2006 por US$ 5,4 bilhões e mantida sob o nome AMD/ATI,  teve hoje sua data de óbito como nome comercial decretada, embora as séries Radeon e FirePro continuem existindo sob o slogan da AMD e nomeadas como AMD Radeon e AMD FirePro.

A compra da ATI representava a posse de uma das grandes fabricantes de placas gráficas do mercado (sendo a outra a NVIDIA) para a empresa voltada ao ramo de processadores. Até então, a AMD permaneceu mantendo o nome ATI, mas após análises de consumo e pretensões para o lançamento de produtos futuros, resolveu retirá-lo do mercado.

Embora existissem diversos fatores levados em conta pela empresa para a mudança, a maior motivação foi a introdução de uma nova linha de produtos, incorporando processadores AMD com a tecnologia das placas gráficas Radeon no mesmo chip. Dessa forma, a estratégia é associar a uma única marca a fusão CPU-GPU (processadores e placas de vídeo) que será lançada pela empresa.

Novos adesivos da AMD

Fonte: AMD

Além disso, foram efetuados estudos em vários países (incluindo o Brasil), os quais mostraram que as marcas AMD, Radeon e FirePro são fortes, porém os três nomes em conjunto (AMD/ATI Radeon, por exemplo) caracterizavam um ponto fraco para a empresa, causando confusão nos consumidores. A mudança não afeta os produtos que estão em circulação no mercado, mas daqui para frente a marca ATI deixa de existir.

Com a mudança no nome, a AMD criou dois novos conjuntos de adesivos para seus chips. Um deles não faz qualquer menção de nome de empresa (inclusive não colocando o ‘AMD’), o substituindo pela palavra “graphics”. Provavelmente, isso seja para o uso em dispositivos com componentes da Intel, evitando o problemas com nomes. O outro coloca o nome AMD em sua parte inferior.

Cupons de desconto TecMundo: