Há alguns anos, a disputa de melhor API (biblioteca de funções específicas para a criação e desenvolvimento de aplicativos) ficava entre OpenGL, Direct3D e Glide.

O Glide já foi dos mais utilizados, mas era uma tecnologia que se restringia às placas da extinta 3DFX. Já o Direct3D (do DirectX) é compatível somente com o Windows. Aí é que fica a maior vantagem do OpenGL: ele é multiplataforma.

Até os Macs da Apple utilizam como tecnologia de processamento de gráficos 3D o OpenGL. Mesmo assim, este nunca foi capaz de superar o DirectX em qualidade e capacidade de processamento gráfico mas, desta vez, promete bater de frente com a tecnologia da Microsoft.

O Open GL 4.0 foi anunciado pelo Khronos Group no dia 11 de março de 2010 e traz como promessas uma aceleração significante no processamento de gráficos com qualidade e altíssima flexibilidade. A intenção, além da aprimoração da tecnologia, é permitir cada vez mais funcionalidades através de várias plataformas e sistemas operacionais.

Suporte para "tesselation"

“Tessellation” é uma técnica utilizada para reduzir imperfeições em imagens 3D. Ela é altamente utilizada em filmes de animação, como "Procurando Nemo". O funcionamento dela é relativamente simples: os gráficos 3D são feitos de polígonos e consistem em vários triângulos.

O que o “tessellation” faz é permitir o uso de mais polígonos na composição dos gráficos, de maneira que a imagem fique o mais perfeita possível. A tecnologia é realmente nova, pois só agora o hardware é capaz de suportar tal processamento.

E o que era um destaque do DirectX 11 passa a ser também um ponto bastante positivo do novo OpenGL 4.0. Isso porque dois novos estágios de “shaders” permitem agora o descarregamento do “tessellation” direto do processamento do PC para o gráfico. Ou seja, desafoga o processamento do computador e o suporte para a tecnologia melhora. Veja abaixo um exemplo de "tessellation" no DirectX11.

Compatibilidade OpenCL

Desenvolvida no início pela Apple, o OpenCL é um padrão para várias plataformas e permite programações paralelas, estendendo o uso do processamento de vídeo para outras funções. Isso permite que o processador principal do computador seja desafogado e o processamento gráfico cuide de outros tipos de execuções, não exclusivamente de vídeo.

Essa aceleração proporcionada pelo OpenCL é usada também no OpenGL 4.0, o que permite mais velocidade no processamento de todo tipo de informação.

Variantes

Games no navegador  são cada vez mais realidade.A nova versão elimina várias diferenças do desenvolvimento de jogos para computador e dispositivos móveis, unificando mais o processo e criando compatibilidade. Isso permite que um dispositivo "converse" com o outro.

Assim, por ser multiplataforma, a atualização para a versão 4.0 acaba por afetar também outras tecnologias que derivam do OpenGL, como é o caso do OpenGL ES, além de tecnologias como o iPhone. O WebGL, para desenvolvimento de aplicações web, também é afetado em questão de melhorias e flexibilidade.

OpenGL 4.0 versus DirectX 11

Como é possível uma batalha entre os dois? Muito simples: o OpenGL não era capaz de desempenhar uma série de funções que o DirectX trazia há tempos, nem com novidades (o “tessellation”, por exemplo). Agora, a tecnologia é capaz de bater de frente, pois apresenta benefícios muito semelhantes.

Promessa de competição acirrada?

Em questão de superioridade, o OpenGL oferece  vantagens em relação ao DirectX. Como o processamento na versão 4.0 melhorou significativamente, a flexibilidade de desenvolvimento para várias plataformas acaba por ser uma vantagem ainda maior. Isso porque já era possível fazer isso antes, mas não com a potência do DirectX.

E, caso a Apple implemente para valer o OpenGL 4.0, quem sabe os Macs finalmente se tornem também uma plataforma de jogos de sucesso — isso acabaria com essa que é uma das maiores vantagens de se ter um PC do que um computador da marca da maçã.

Quanto teremos que esperar pela nova versão?

Ainda não se sabe quando a nova tecnologia OpenGL 4.0 vai finalmente deslanchar, pois depende dos criadores de chipsets gráficos que precisam adicionar em seus drivers a nova versão. Além disso, os jogos também precisam ser feitos ou atualizados para usá-la.

Será que o OpenGL realmente vai bater de frente com o DirectX nos próximos anos? Deixe sua opinião logo abaixo.

Cupons de desconto TecMundo: