A informática evolui num ritmo frenético e, com a introdução de novos componentes e dispositivos, cada vez mais nos deparamos com inúmeras siglas e abreviações. Ao longo dos anos, conhecemos dois termos que agora fazem parte do nosso dia a dia: o PPI e o DPI.

Aqueles que estão sempre antenados com as mais recentes novidades do mercado são bem familiarizados com o tal do PPI. E quem lida com computadores possivelmente já viu o termo DPI algumas vezes. Mas, afinal, eles têm o mesmo propósito? Para que serve cada um?

Adiantando as respostas, podemos já esclarecer que eles não têm o mesmo propósito. Se você pensa que um termo é tradução do outro, talvez seja melhor rever os conceitos. A verdade é que um está associado à “qualidade” de reprodução de imagens em displays e o outro à “qualidade” de impressão. Vamos mergulhar no assunto.

O pixel e o ponto

Primeiramente, vamos esclarecer os significados. O PPI significa “pixels por polegada” (pixels per inch) e o DPI significa “pontos por polegada” (dots per inch). Ambos servem pra denominar a “resolução” de uma imagem, indicando quantos pixels ou pontos existem em uma polegada, mas sem especificar proporções ou dimensões.

Todo mundo que já usou um computador, um smartphone ou qualquer outro display já entrou em contato com os pixels. Não vamos entrar em detalhes sobre este pequeno elemento, já que temos um artigo especial que trata o assunto de forma aprofundada. O que importa aqui é sabermos que o pixel é o menor elemento visual da tela do seu computador.

Além de servir para a reprodução de conteúdo visual na tela do seu PC, o pixel serve para a composição de imagens. As suas fotografias, por exemplo, são compostas por uma série de pixels. No fundo, os pixels são fundamentais para o mundo digital, sendo mais ou menos como as células de tudo que vemos nos displays.

O pixel não tem tamanho fixo, sendo que ele tem suas dimensões alteradas conforme a capacidade do aparelho em questão. Uma tela de 42 polegadas com resolução Full HD exibirá pixels maiores do que um smartphone com display de 5 polegadas e de mesma resolução.

Na hora de imprimir, contudo, o pixel deixa de existir e que o que vemos no papel são apenas minúsculos pontos que compõem uma imagem. Assim como o pixel, o ponto não costuma ter tamanho fixo, sendo que seu tamanho real é definido de acordo com a resolução.

Conheça o PPI...

Como diz o velho ditado: tamanho não é documento. De fato, o tamanho de tela não quer dizer absolutamente nada quando falamos em qualidade. Saber as dimensões ou o número em polegadas da sua televisão ou do display do seu smartphone só serve para você exibir que tal aparelho é gigantesco ou muito compacto.

Quando tratamos de qualidade, o número que realmente importa é aquele expresso em pixels. Basicamente, quanto mais pixels há em um mesmo espaço, melhor será a definição das imagens e, consequentemente, a qualidade visual.

A informação em PPI indica a quantidade de pixels existentes em uma polegada, independente se ela está na vertical ou na horizontal, pois é considerado que estamos tratando de pixels quadrados (ou seja, eles têm a mesma dimensão de altura e largura).

Quando tratamos de PPI (saiba mais sobre o assunto clicando aqui), não podemos considerar a polegada na diagonal, portanto não adianta simplesmente multiplicar o número PPI pelo valor em polegadas da sua tela, porque você não vai chegar ao número correto de pixels reproduzidos.

Se você quiser calcular a densidade de uma determinada tela, você pode usar o site Pixel Density Calculator. Basta clicar aqui e, no site, digitar os valores em pixels da altura e largura do display. Além disso, você deve informar o tamanho em polegadas da diagonal do aparelho.

O PPI serve como um medidor de densidade. É comum vermos o PPI sendo utilizado para fazer referência à definição na reprodução de imagens em smartphones. Um celular que tem display com 445 ppi (pixels por polegada) reproduz o conteúdo com mais nitidez e qualidade do que outro produto que tenha tela com 326 ppi.

... Que é diferente do DPI

O DPI é muito parecido com o PPI, com a diferença de que temos a definição da imagem determinada em pontos por polegada, em vez de pixels, já que estamos tratando da impressão de imagens. Essa mudança de “unidade” de medida é necessária, já que o pixel é um elemento totalmente virtual, não podendo ser impresso.

Apesar disso, o DPI (clique aqui e descubra se ele influencia em algo no monitor) é dependente dos valores em pixels, já que é necessária uma conversão no computador antes de mandar um arquivo para impressão. De qualquer forma, vale a mesma regra que nos displays. Quanto maior for o número DPI, maior será a densidade.

Assim, um DPI elevado significa melhor definição, nitidez e qualidade de imagem. Basicamente, você pode ter uma imagem com as mesmas dimensões (15x10 cm), mas uma imagem com maior DPI implicará em uma qualidade superior notável, afinal, há mais pontos preenchendo um mesmo espaço.

Ao gerar um documento em um software de edição de imagens, você pode escolher “a qualidade” para impressão. Esse valor em DPI pode ser 72, 150, 300 ou muito mais. Evidentemente, para gerar uma imagem com elevado número DPI, você precisa ter um arquivo-fonte com resolução exagerada.

Acompanhe os dados abaixo que mostram a variação de tamanho em centímetros para uma mesma imagem (com resolução de 1920x1080 pixels) em diferentes valores de DPI:

72 DPI

  • Largura do arquivo digital: 1920 pixels
  • Altura do arquivo digital: 1080 pixels
  • Largura da imagem na impressão: 67,73 cm
  • Altura da imagem na impressão: 38,10 cm

150 DPI

  • Largura do arquivo digital: 1920 pixels
  • Altura do arquivo digital: 1080 pixels
  • Largura da imagem na impressão: 32,51 cm
  • Altura da imagem na impressão: 18,29 cm

300 DPI

  • Largura do arquivo digital: 1920 pixels
  • Altura do arquivo digital: 1080 pixels
  • Largura da imagem na impressão: 16,26 cm
  • Altura da imagem na impressão: 9,14 cm

720 DPI

  • Largura do arquivo digital: 1920 pixels
  • Altura do arquivo digital: 1080 pixels
  • Largura da imagem na impressão: 6,77 cm
  • Altura da imagem na impressão: 3,81 cm

Como você pode conferir acima, quanto mais pontos forem impressos em uma mesma área, menor será o tamanho físico da imagem, ou seja, há uma redução no tamanho da impressão. Todavia, a qualidade da imagem tende a aumentar, já que visualizamos mais pixels em uma mesma área.

Normalmente, os softwares de manipulação de imagem tratam o DPI como a “resolução” do arquivo. Ainda que no software este valor seja exibido pela unidade “pixels/inch” (sugerindo que estamos tratando do mesmo PPI visto anteriormente), a verdade é que este valor é de fato o tal do DPI.

É válido ressaltar ainda que, quando trabalhamos com scanners, utilizamos o DPI para definir a resolução do arquivo de saída. O hardware verifica a “qualidade” determinada pelo usuário e então “lê” os pontos físicos de uma foto ou de um documento para então passar as informações para o computador, onde tudo será convertido em pixels.

Um mundaréu de pixels e pontos

No fim das contas, os dois termos servem para definir a resolução. É importante saber a diferença para não acabar confundindo o que é virtual com o que é real, afinal os pixels não existem no mundo físico. A tendência é que cada vez mais nos deparemos com o PPI, já que ele aparece em notícias dos mais variados tipos, mas é importante não se esquecer da definição do DPI, já que ela pode ser importante em algum momento da sua vida.

Cupons de desconto TecMundo: