Se você comprou o viciante Darkest Dungeon a partir da Windows Store, saiba que está portando uma cópia falsa do produto. Quem disse isso foi o próprio presidente da desenvolvedora, Tyler Sigman. De acordo com o executivo, o app é uma “cópia ilegal” e não deveria estar ali.

A Windows Store lista Balaji Chowdary como o criador do aplicativo e nem menciona a Red Hook Studios, estúdio original. Outros indicativos de problema: essa versão de Darkest Dungeon está disponível por US$ 3,99, sendo que o game comumente custa US$ 19,99, e tem apenas 2 MB de download.

O tal do Balaji Chowdary também aparece como responsável por outras cópias na Windows Store, como Warcraft 3: Reign of Chaos, Farming Simulator 2015 e “últimas versões” de Game Dev Tycoon e SpinTires.

Microsoft e Red Hook Studios trabalham juntas para resolver o problema

De acordo com Sigman, as duas empresas trabalham juntas para resolver o problema e retirar o app falso da Windows Store. Em e-mail enviado ao site Polygon, o presidente explicou que a Red Hook foi alertada através de uma solicitação do suporte. Como a desenvolvedora tem acordos de distribuição no PC por meio do Steam e da Humble Store, a equipe logo se tocou que se tratava de um produto falso.

“Vários funcionários de diversos departamentos da Microsoft vieram reportar o problema. Tem sido ótimo da parte deles. O problema ainda não está resolvido, mas esperamos que esteja em breve”, declarou Sigman.

E quanto ao “pirateiro”?

A desenvolvedora acrescentou que a equipe não entrou em contato com a pessoa que listou Darkest Dungeon na Windows Store. “A pessoa obviamente estava pirateando e sabe que é algo errado, então achamos que a maneira mais eficiente seria entrar em contato com a loja para assegurar que o dinheiro não chegue a essa pessoa”, disse. “Essa coisa da pirataria é sempre um saco para nós, desenvolvedores. (...) Queremos fazer um bom jogo que tenha um preço que valha a pena para o consumidor”, pontuou o comunicado da desenvolvedora.

Cupons de desconto TecMundo: