Se você costuma andar com seu Google Glass para todo lado – ou pelo menos imagina como seria se tivesse o aparelho – é melhor tomar cuidado quando for ao cinema. O produto é visto com muita desconfiança pelas pessoas, já que ele pode gravar vídeos, áudios e capturar imagens sem que ninguém perceba. Tendo isso em vista, foi decidido na última quarta-feira (29), nos Estados Unidos, que todos os cinemas do país adotarão uma política de tolerância zero com dispositivos vestíveis.

Obviamente, a MPAA e a NATO – as associações da indústria cinematográfica e dos cinemas, respectivamente – não estão pensando na privacidade dos seus consumidores, mas, sim, criando mais uma regra para combater a pirataria. As pessoas no público devem retirar o aparelho ao entrar na sala de exibição ou correr o risco de ser convidado a se retirar da sessão. Se houver suspeita de que o usuário está tentando gravar o título exibido com seu Google Glass, por exemplo, a polícia pode ser chamada para tomar as medidas cabíveis.

A prática já era adotada individualmente por muitas redes de cinema, mas a nova política tem alcance nacional nos Estados Unidos. Ainda que a regra seja feita tendo em mente o Glass, não cita especificamente o produto da Google, fazendo com que ela possa ser usada para banir outros vestíveis com câmera, como o Gear 2 da Samsung – embora seja difícil imaginar alguém gravando um filme de duas horas ou mais com um smartwatch.

Mesmo a qualidade da câmera e duração de bateria do Google Glass tornam a gravação de uma sessão inteira de cinema algo bem complicado, mas as empresas preferem se antecipar às inevitáveis melhorias dessas tecnologias – o que é até bem esperto.

Cupons de desconto TecMundo: