(Fonte da imagem: Reprodução/YouTube)

Em parceria com as autoridades policiais de 21 países, a HP identificou os principais polos de pirataria de suprimentos de impressão na América Latina. A empresa contratou 209 detetives (20 somente no Brasil), dando origem a investigações que resultaram em 31 detenções, 124 execuções judiciais e mais de US$ 6 milhões (aproximadamente R$ 13,8 milhões) em itens falsificados recolhidos.

Segundo a companhia, produtos falsificados, pirateados ou de mercado paralelo correspondem até a 7% do comércio mundial, o que causa um impacto de até US$ 5 bilhões (quase R$ 11,5 bilhões) por ano na indústria de suprimentos de impressão. Além da perda de confiança nos consumidores enganados, essas mercadorias são responsáveis pela perda de 2,5 milhões de empregos e de US$ 125 milhões (cerca de R$ 287,4 milhões) em impostos não recolhidos anualmente.

(Fonte da imagem: Reprodução/Assessoria HP)

As investigações da HP entre o final de 2012 e o primeiro semestre deste ano, em parceria com a Polícia Civil brasileira, culminaram em apreensões nos estados do Amazonas, Paraná e São Paulo. Segundo a empresa, foram recuperados mais de US$ 2,7 milhões (aproximadamente R$ 6,2 milhões) em itens falsificados.

Rotas do submundo

Outro resultado das investigações foi o mapeamento dos ciclos de produção e distribuição de suprimentos piratas. Um exemplo de rota identificada é uma iniciada no Equador e no Paraguai, onde são produzidos cartuchos de selos de segurança. De lá, os produtos falsos são transportados para o Brasil e o Peru, onde são feitas as embalagens e demais materiais impressos.

(Fonte da imagem: Reprodução/Assessoria HP)

Cupons de desconto TecMundo: