(Fonte da imagem: Shutterstock)

No vasto oceano da internet é difícil controlar todos os sites com links para download de cópias não autorizadas de filmes e séries. Mas, nem por isso, o administrador de um site com esse conteúdo pode deixar de sofrer as sanções da lei: nesta semana, como conta o Hollywood Reporter, um britânico foi sentenciado por quatro anos de prisão por administrar um site onde era possível baixar conteúdo pirata.

Anton Vickerman, administrador do site SurfChannel.com foi sentenciado depois de um julgamento que durou oito semanas, tornando-se o primeiro britânico a ser condenado à prisão por links de séries e filmes piratas.

Ele foi condenado por conspiração para fraude: segundo a acusação, o administrador embolsava 35 mil libras por mês com os anúncios no site. Algumas provas foram conseguidas quando um dos investigadores se fez passar por alguém interessado em comprar a casa de Vickerman, conseguindo, assim, imagens de seu equipamento de informática.

Recentemente, outro britânico que administrava um site parecido, o TVShack, recebeu a ordem de extradição para os Estados Unidos para responder por acusações de infringir direitos autorais — ordem que atualmente ele está apelando na corte britânica.

Seria exagero da corte britânica esta sentença ou o lucro obtido de forma ilegal deve ser combatido? Ou quem sabe a solução para a pirataria não esteja só na punição, mas na modernização da maneira como filmes e séries chegam ao restante do mundo? Vale lembrar que no Reino Unido as séries não chegam no mesmo dia em que estreiam nos EUA. Qual a sua opinião?

Via Minha Série

Cupons de desconto TecMundo: