(Fonte da imagem: Divulgação/YouTube)

Dias depois da Google ter pedido o fim das atividades do site YouTube-MP3.org, a Recording Industry Association of America (RIAA), órgão que representa as gravadoras nos EUA, resolveu entrar nessa campanha contra sites que permitem extrair áudio de vídeos da internet.

A ação foi contra o Download.com, que pertence ao site de tecnologia Cnet. Assim como o Baixaki, lá estão reunidos vários aplicativos para que você baixe o MP3 de um clipe musical do YouTube – e desde 2011 a RIAA teria enviado pedidos para que eles fossem retirados do ar.

A justificativa da associação é que os programas são usados para “roubar conteúdo” e, como o site lucra com anúncios ao disponibilizá-los para download, a culpa também seria deles. A Cnet se recusou a responder oficialmente ao aviso.

As opiniões de especialistas consultados pelos acusados são favoráveis ao site – afinal, ele é o responsável apenas por disponibilizar o conteúdo, enquanto os culpados seriam os desenvolvedores dos extratores de áudio. Pelo jeito, a guerra contra esse tipo de programa está apenas começando.

Fonte: Cnet

Cupons de desconto TecMundo: