Sites de compartilhamento, como o The Pirate Bay, continuam fazendo sucesso. (Fonte da imagem: Reprodução/The Pirate Bay)

Se você costuma ler notícias sobre a internet, é praticamente impossível não ter ouvido falar em projetos de lei controversos como SOPA, CISPA e Lei Azeredo, entre outros. Todos eles visam, de alguma forma, regulamentar o compartilhamento de arquivos na internet, tendo como fim principal o combate à pirataria e ao download ilegal.

Entretanto, conforme estudo do setor de Cibernormas da Universidade de Lund, Suécia, o nível de utilização de serviços como o também sueco The Pirate Bay continua estável, sem nenhum decréscimo considerável.

A justificativa, segundo o TorrentFreak, seria o fato de que quem baixa arquivos não se vê fazendo algo errado. Além disso, o público majoritariamente jovem, maior responsável pelo compartilhamento na internet, também ajudou a fazer com que as leis mais duras fossem pouco sentidas pelos compartilhadores.

“Na Suécia, nós vimos uma queda moderada no compartilhamento de arquivos em 2009, quando a IPRED [Diretiva Europeia Sobre Direitos de Propriedade Intelectual] foi implementado. Desde então, o compartilhamento manteve-se em aproximadamente 60% entre pessoas de 15 a 25 anos”, declarou o pesquisador Marcin de Kaminksi à publicação.

A pesquisa aponta ainda que o número de jovens que compartilham arquivos diariamente aumentou de 18% em setembro de 2009 para 20% em janeiro de 2012. Por fim, Kaminski conclui que “ações repressivas sem suporte social podem surtir efeitos, mas são efeitos limitados”.

Internauta clandestino

Outro ponto levantado pelo estudo diz respeito ao uso de mecanismos para esconder informações pessoais na internet, evitando assim ser pego pelas duras medidas contra o download ilegal. Comparando-se com dados de 2009, hoje 40% mais jovens entre 15 e 25 anos escondem suas atividades na internet por meio de redes privadas.

Fonte: TorrentFreak

Cupons de desconto TecMundo: