MPAA quer Hotfile fora do ar. (Fonte da imagem: Reprodução/Hotfile)

A Motion Picture Association of America (MPAA), associação que reúne os principais estúdios de cinema dos Estados Unidos, foi à justiça para que o site de compartilhamento de arquivos Hotfile seja retirado do ar. A acusação é a mesma que derrubou o Megaupload e tantos outros serviços: lucro com pirataria de conteúdo protegido.

Quem divulgou a informação foi o site TorrentFreak, que aponta ainda o Hotfile como o oitavo maior site do gênero, com mais de 110 mil visualizações de página por dia (dado de agosto do último ano). Conforme publicado, a ação se arrasta na justiça estadunidense desde fevereiro de 2011.

Usando o caso do Megaupload como exemplo, a moção do MPAA para que o Hotfile seja retirado do ar descreve o site como um serviço construído com base na violação de direitos autorais. “O modelo de negócios do Hotfile é indistinguível do site Megaupload, que recentemente foi indiciado criminalmente por conduta muito semelhante à do Hotfile. Os réus ainda admitem que eles formaram o site para competir com o Megaupload”, afirma o texto.

A moção ainda traz informações sobre uma pesquisa conduzida pelo professor Richard Waterman na Universidade da Pensilvânia, na qual supostamente se provou que, de todo o conteúdo baixado todos os dias no Hotfile, 90,2% viola alguma lei de proteção aos direitos autorais.

Reincidência

Outra acusação do MPAA é que o Hotfile teria sido negligente ao desligar do serviço os usuários que compartilham conteúdo pirata. A “guerra à pirataria” ainda produz frutos nos Estados Unidos. Resta saber se mais um grande nome do compartilhamento gratuito na web será penalizado.

Cupons de desconto TecMundo: