Sistema de identificação de sites com conteúdo ilegal. (Fonte da imagem: BBC UK)

A PRS for Music, uma associação britânica de compositores e distribuidores de música, quer que mecanismos de busca sinalizem sites que disponibilizam conteúdo ilegal como um semáforo: sites com conteúdo legal seriam marcados com um símbolo verde, já os ilegais seriam marcados em vermelho.

As informações são da BBC. Segundo Robert Ashcroft, chefe da PRS for Music, alguns usuários não sabem quando estão fazendo um download ilegal. Para ele, quando há ajuda para esses usuários, eles tomam a direção correta.

Ainda de acordo com Ashcroft, não se trata de uma ferramenta para bloquear sites e impedir o acesso a eles. É, sim, uma maneira de começar a orientar usuários, mostrando o que é e o que não é licenciado. “Essa é uma informação aos consumidores e acho que muitas pessoas querem agir corretamente”, afirmou Ashcroft à BBC.

A tecnologia já está desenvolvida, e Ashcroft afirma que gostaria de “ver algo acontecer” até o fim do ano. Agora, é necessário iniciar as conversas com softwares antivírus e mecanismos de busca para adotar e incorporar a ideia.

De acordo com a BBC, a Google não se pronunciou sobre o assunto, mas, caso obtenha êxito, não será a primeira vez que a PRS for Music consegue promover uma alteração no mecanismo de busca da gigante, fazendo com que o recurso de autocompletar não listasse frases em buscas por torrents.

Pesquisa afirma que consumidores de pirataria não são criminosos

O assunto pirataria sempre foi polêmico. Uma pesquisa realizada pela Society for Consumer Research promete polemizar ainda mais. O estudo chegou à conclusão de que os consumidores de pirataria não são criminosos, uma vez que são eles quem têm costume de adquirir uma quantidade maior de produtos legalizados. Saiba mais sobre essa pesquisa clicando aqui.

Cupons de desconto TecMundo: