Uma nova pesquisa da Irdeto acaba de mostrar que boa parte dos consumidores de internet não tem plenos conhecimentos dos riscos e dos danos que estão envolvidos na obtenção de conteúdo pirata. Foram ouvidas mais de 25 mil pessoas em 30 países, e os resultados são bem interessantes.

De acordo com o relatório publicado, 52% do público da internet consomem material de vídeo pirata. E o que mais impressiona é que 48% dessas pessoas — ou seja, cerca de 6,25 mil entrevistados — afirmam que parariam de consumir pirataria ou ao menos reduziriam o volume disso se soubessem quais danos podem ser causados pela prática.

Em documento enviado à imprensa, a Irdeto diz que "uma iniciativa educativa concentrada no impacto da pirataria no processo criativo da produção de conteúdo, combinada com informações sobre como a pirataria está frequentemente associada a organizações criminosas e como o conteúdo pirateado pode incluir malware que rouba dados pessoais dos consumidores, poderia ter grande impacto sobre o consumo".

Nem todo mundo sabe o que é ilegal

Outra conclusão bem curiosa do estudo está na demonstração de que nem todo mundo sabe o que é ilegal. Apesar de 70% dos entrevistados entenderem que produzir e distribuir pirataria é ilegal; apenas 59% sabem que assistir a vídeos piratas por streaming também é indevido. 

Você acha que campanhas de conscientização desse tipo poderiam ser realmente efetivas no combate à pirataria ao redor do mundo?

Cupons de desconto TecMundo: