Você não toma café à noite, mas, após checar suas redes sociais, não consegue pregar os olhos? Pois de acordo com artigo publicado pelos pesquisadores da revista Science Translational Medicine, usar o smartphone antes de dormir pode causar efeitos piores do que o consumo de um café expresso.

A constatação se deu após a avaliação de cinco pessoas que, durante 49 dias, foram submetidas a condições de controle extremo. Três horas antes de dormir, os voluntários foram expostos a uma das quatro condições que podem determinar a qualidade do sono: cafeína e luz gerada por um gadget, cafeína e luz fraca (de abajur), placebo e exposição a luz forte (também como a de celulares) e placebo e luz fraca.

Enquanto o atraso do sono natural de quem bebeu apenas cafeína ficou em cerca de 40 minutos, as pessoas que ficaram expostas à luz gerada pelos aparelhos demoraram 85 minutos para dormir. Quando a combinação foi feita (cafeína mais luz do dispositivo), o tempo para se cair no sono chegou a 105 minutos.

De acordo com os pesquisadores, o clarão das telas de celulares, notebooks ou tablets faz com que a melatonina seja produzida em menor quantidade – essa substancia, também como explicam os cientistas, é a responsável por notificar o cérebro e o organismo de que a hora de dormir chegou.

Alguns dos participantes mostraram-se mais sensíveis ao consumo de café. Significa que a cafeína funciona, de fato, como “aditivo”, pois efeitos como aceleração do batimento cardíaco, aumento de ansiedade e variações do humor foram notados. Ainda assim, quando expostos à luz gerada por eletrônicos, os voluntários apresentaram, invariavelmente, dificuldades para dormir.

A recomendação, que vale principalmente para adolescentes, é deixar o celular, tablet ou notebook longe da cama.

Você costuma consultar suas redes sociais quando vai deitar para dormir? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: