Pesquisadores da Universidade de Manitoba, localizada em Winnipeg, no Canadá, estão desenvolvendo uma espécie de abelha super-resistente. O novo inseto seria imune ao frio, doenças, ácaros e pesticidas. O estudo tem o objetivo de preservar as abelhas, que sofrem uma drástica redução na sua população.

(Fonte da imagem: Wikimedia Commons/Autor Jon Sullivan)

Segundo publicação do site Fast Company, a queda do número de abelhas se dá principalmente pela ação de ácaros e vírus. De acordo com essa matéria, os parasitas externos se alojam no corpo do inseto adulto para sugar seu sangue, matando-o lentamente. Além disso, os ácaros podem dominar uma colônia ao se estabelecerem nos casulos das larvas, ocasionando a má formação das abelhas, as quais morrem precocemente.

Levantamentos estatísticos informam que os ácaros são responsáveis pela morte de 10 a 30% das abelhas da Europa, um terço da população de abelhas nos EUA e a marca impressionante de 85% das abelhas no Oriente Médio. Para reverter esse quadro, os pesquisadores estudam uma espécie nativa do Canadá que apresentou resistência a esse tipo de parasita, além de suportar o rigoroso inverno da região de Winnipeg.

As abelhas são insetos extremamente importantes para a polinização de inúmeras plantas, sendo uma espécie indispensável para a preservação da flora mundial.

Cupons de desconto TecMundo: