Há alguns anos os vírus de computador têm feito centenas de vítimas. O surgimento de novos dispositivos no mercado só fez aumentar a variedade de pragas que podem, de alguma forma, prejudicar o desempenho das máquinas ou trazer algumas dores de cabeça para os usuários.

Infelizmente hoje em dia é raro encontrar pessoas que nunca tiveram dores de cabeça por causa das ameaças encontradas na internet. Com a popularização dos pendrives, logo surgiram vírus específicos para esses dispositivos, os quais eram passados para as máquinas sem que o usuário se percebesse.

Embora os antivírus tenham feito adaptações em seus bancos de dados e alterado a forma com a qual os pendrives são verificados, ainda é grande o número de dispositivos infectados. Uma maneira de procurar pelos arquivos contaminados é utilizando o Linux.

Vírus de pendrive, a praga nos portáteis!

Linux? Por que não Windows?

Normalmente os arquivos infectados estão ocultos, ou seja, marcados para não serem exibidos quando o pendrive é conectado ao computador. O Windows e o Linux trabalham de maneira diferente com pastas e arquivos ocultos, por isso normalmente os documentos que não aparecem no sistema da Microsoft são exibidos no SO do pinguim.

Como fazer?

O procedimento para visualizar os arquivos ocultos de um pendrive é bem simples e não requer a instalação de nenhuma ferramenta. Também não é preciso ter o Linux instalado na máquina, você pode rodar o sistema direto do CD, com o Live CD.

Abaixo você encontra uma lista com algumas distribuições Linux presentes no Baixaki. Basta escolher uma delas, baixar a imagem ISO e gravar em um CD.

 

Ubuntu Lucid LynxKongoni
Kubuntu Lucid LynxKurumin Linux
Mandriva Linux OneFedora Constantine 13
Gentoo Linux

Uma vez no Linux, tudo o que você precisa fazer é colocar o pendrive na entrada USB do computador e aguardar até que o sistema reconheça o dispositivo e permita que o usuário acesse o seu conteúdo.

Porém, vale lembrar que às vezes esses arquivos suspeitos podem estar “bloqueados”, assim é necesario estar logado como root para poder eliminá-los. Una forma simples de evitar esse problema é executar o administrador de arquivos da distribuição como root: “sudo nautilus” (Por exemplo, no Ubuntu com Gnome) ou “sudo konqueror” (Numa distribuição com KDE).

Ao abrir as pastas e os arquivos do pendrive, verifique se existe algum arquivo, executável ou não, com nome suspeito ou que não deveria estar ali. Para eliminar o item suspeito é só selecionar e apagar, como se estivesse deletando um documento comum. Fácil e muito simples.

Arquivos EXE mostrados no Linux...

... que não são exibidos no Windows.

Outras maneiras

Existem também outras maneiras de verificar se pendrives e HDs estão infectados. Uma delas é utilizando programas antivírus para Linux. O tutorial completo com este procedimento pode ser encontrado no artigo “Aprenda a remover os vírus do Windows utilizando os recursos do Linux_”. Agora você já pode eliminar as pragas encontradas em pendrives de maneira bem simples.

Cupons de desconto TecMundo: