A instituição responsável pelo registro de patentes dos Estados Unidos concedeu um documento atualizado ao Facebook que trata de uma tecnologia que rastreia a forma como os usuários se conectam em uma rede e pode ajudar melhorar os resultados de buscas e a filtrar mensagens com conteúdos ofensivos e spams. Ainda que pareça benéfica, no entanto, a novidade também inclui um uso específico que promete colocar muitas amizades em risco na internet.

Segundo o texto da patente, a tecnologia descrita poderia ser implementada por instituições financeiras que costumam emprestar dinheiro. “Quando um indivíduo solicita um empréstimo, o fornecedor pode examinar a avaliação de crédito dos membros que estejam conectados a ele por meio de uma rede social. Se a média desse valor atingir um patamar mínimo, a empresa pode prosseguir com o processo. Caso contrário, o pedido é rejeitado”, esclarece o texto.

Na prática, isso significa que a situação financeira de seus contatos nas redes sociais poderia ser determinante para que um banco, por exemplo, decida se vai ou não autorizar sua solicitação de empréstimo. Como estar no vermelho não é algo muito incomum, a tecnologia poderia resultar em pessoas simplesmente se afastando de amigos apenas porque eles passam por um momento de dívidas inesperadas ou se encontram desempregados há algum tempo.

Muita calma nessa hora

Embora a tecnologia descrita na patente tenha potencial para gerar uma explosão de discriminação financeira do Facebook e em outras redes similares, é preciso ressaltar que nada é certo por enquanto. A empresa de Mark Zuckerberg ainda não estabeleceu que usos vai fazer do recurso, o que pode significar que ele jamais venha a ser utilizado dessa forma. Até que algo seja dito de forma oficial, podemos apenas esperar e torcer pelo melhor.

Você excluiria um amigo endividado do Facebook para não ter seu pedido de empréstimo recusado? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: