A venda de notebooks e tablets que resistem a choques, queda e a temperaturas entre -20° e 70° superou as expectativas da Panasonic Brasil em 2015. A companhia fechou contratos com grandes clientes nacionais e multinacionais da indústria automotiva, aeroespacial e concessionárias públicas durante o ano e viu suas vendas crescerem 50%.

Os Toughbooks e Toughpads da Panasonic foram projetados para suportar situações hostis, a partir de uma demanda do Exército americano, da Força Aérea americana e da companhia de gás inglesa há 20 anos. Desde então, os dispositivos foram incorporados a outras indústrias, como mineração, energia elétrica e automotiva, por sua alta capacidade de resistência.

“Os devices resistentes aumentam e facilitam a mobilidade de funcionários em sua rotina profissional. Por exemplo, imagine que há profissionais que não podem usar seus equipamentos durante o dia, em campo, pois não conseguem enxergar a tela por conta do reflexo do sol. Nossos produtos não têm esse problema, podem ser usados a qualquer momento e lugar”, afirma Rogerio Rosenzveig, Gerente Comercial de Toughbook da Panasonic do Brasil.

Mercado em crescimento

No Brasil a companhia opera com um line-up extenso, com destaque aos últimos lançamentos, como os modelos Toughbook 54 e Toughpad FZ-B2, e tem visto o segmento de aparelhos ultrarresistentes crescer 20% ao ano desde 2013. O FZ-B2, um tablet Android de 7 polegadas, é vendido no país desde junho de 2015 e conta com câmera frontal, sensores de luz ambiente e de proximidade, além de acelerômetro.

Rodando o sistema operacional Android 4.4 e com processador Quad-core Intel Celeron, o Toughpad FZ-B2 é uma ferramenta ideal para serviços em campo, inspeções, funções de relato ou como aprimoramento dos processos feitos com pranchetas ou papel e caneta. Já o Toughbook 54 é um notebook com até 16GB de memória e monitor Full HD 1080p. Sua bateria pode durar até 11 horas em uso contínuo e seu estojo é inteiro em liga de magnésio, com alça e à prova de líquidos e quedas.

O dispositivo é utilizado por profissionais que atuam em mercados exigentes como produção de vídeo, eletricidade, construção civil, serviços em campo, segurança pública e funções governamentais. No Brasil, o preço médio inicial de um Toughbook é de US$ 5 mil (cerca de R$ 19,3 mil), que pode variar de acordo com as especificações solicitadas, tamanho do projeto, taxas de importação, custos logísticos e taxas locais. Já o preço médio de um Toughpad é de US$ 3 mil (cerca de R$ 11,6 mil).

No seu trabalho, você utiliza dispositivos móveis para realizar suas funções? Quais? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: