Depois de anos utilizando um motor de navegação proprietário, o Opera passou a contar com o mesmo sistema que é utilizado no Google Chrome: o Chromium. Os desenvolvedores do software decidiram isso já faz algum tempo e as versões de testes já estavam com o novo sistema em funcionamento, mas agora o Opera reformulado chegou à versão estável — sem mais bugs e recursos experimentais.

Usuários que utilizam o Opera em seus computadores com Windows ou Mac OS X já podem realizar a atualização ou o download da nova versão do navegador — anteriormente, apenas os donos de aparelhos com Android podiam utilizar o software. Além da modificação do motor de navegação, há uma série de novos recursos que passam a ser presentes no aplicativo.

Uma das grandes novidades está no Speed Dial. Apesar de o recurso já estar disponível há muitos anos, ele agora garante a utilização de pastas com as separações que os usuários bem entenderem — podendo realizar acumulações por tipo de site, por exemplo. Também foram trazidos os recursos de navegação off-road (que otimiza páginas em conexões lentas) e outros dois modos de exibição de conteúdo.

São eles o Stash e o Discover. O primeiro funciona como um marcador de screenshots das páginas favoritas, garantindo rapidez no acesso posterior — ele funciona como um “ler mais tarde”. Já o segundo traz diversos conteúdos relacionados a temas pré-definidos, funcionado de um modo similar aos feeds RSS comuns. 

Cupons de desconto TecMundo: