Já há alguns modelos comerciais de automóveis (geralmente de marcas de luxo) que contam com “self drive” (direção autônoma). Entretanto, tirando o carro da Google, nenhum desses automóveis foi pensado para ser 100% independente – afinal, há sempre um motorista atrás do volante que pode tomar o controle, caso seja necessário.

Indo um passo à frente, temos o Olli, um micro-ônibus elétrico desenvolvido pela Local Motors que foi criado por uma impressora 3D gigante. A companhia fez uma parceria com a IBM e implementou no veículo um sistema da Watson que é capaz de responder a comandos em linguagem natural. Dessa maneira, os passageiros podem falar com a máquina e informar até onde eles desejam ir.

Um protótipo totalmente funcional do Olli circulará pelas ruas de Washington DC, Estados Unidos, no próximo mês. No final deste ano, Miami e Las Vegas também devem receber o ônibus da terra do Tio Sam, e também há planos para que o veículo chegue a Berlin (Alemanha), Copenhague (Dinamarca) e Canberra (Austrália).

O futuro é logo ali

No futuro, quando carros autônomos sejam completamente legais e seguros, é provável que ônibus como o Olli possam ser controlados e solicitados por meio de aplicativos. John Rogers, cofundador da Local Motors, prevê a construção de centenas de micro-fábricas em todo o mundo que possam imprimir um Olli dentro de 10 horas.