Espelhos que iluminam: o futuro é OLED. (Fonte da imagem: Reprodução/Vimeo)

Já imaginou se o espelho do seu banheiro fosse também uma fonte de iluminação? Ou que tal ter uma tela transparente no teto da sua sala que acende? Uma janela? É difícil explicar em palavras, mas esse é o futuro da iluminação que a Philips está preparando. Você pode conferir o vídeo abaixo para entender melhor o que isso representa:

Dietmar Thomas é o responsável por apresentar todas as ideias conceituais com OLEDs que a empresa preparou para impressionar o público. No vídeo, podemos ver diversas aplicações das telas, que no mínimo surpreendem.

Uma tela gigante que responde a movimentos do usuário (algo como um painel de luz com Kinect), luminárias que acendem uma própria parte da estrutura, objetos de decoração iluminados... A luz deixará de ser apenas um ponto claro dentro da casa para ela mesma fazer parte do design e dos objetos.

O futuro é OLED

A grande diferença entre a OLED e outras fontes de luz (até mesmo a LED) é que ela permite que uma superfície inteira emita luz, em vez de apenas um ponto. Assim, pela primeira vez as pessoas não precisam de um sistema para difundir a luz. A própria OLED é capaz de fazer isso.

A Philips diz que todos os produtos que você vê no vídeo são feitos de componentes disponíveis comercialmente, mas os preços elevados (mais de mil reais por um painel com três telas) da iluminação OLED vão limitar suas vendas por algum tempo.

Thomas acredita que os preços vão cair nos próximos cinco anos ou mais, chegando a níveis de mercado de massa, para que “todos possam comprar sistemas OLED em lojas da Ikea” (especializada na venda de móveis domésticos de baixo custo). O futuro que vemos em filmes está chegando, cada vez mais perto.

Cupons de desconto TecMundo: