Desde as 0h de hoje (9), os consumidores da Oi vão começar a sentir os efeitos da nova política de acesso à internet móvel escolhida pela operadora de telefonia. A partir de agora, todos os clientes que estiverem utilizando os planos pré-pago ou controle em seus celulares terão o serviço de internet cortado completamente se atingirem o limite de transferência estipulado. A regra foi adotada primeiramente pela Vivo, mas as outras operadoras estão seguindo seus passos aos poucos.

Antes da nova medida, quando o usuário gastava toda sua franquia de dados, a velocidade da internet caia para apenas uma fração do valor original, mas não era cancelada por inteiro, fazendo com que muitos continuassem usando aplicativos como o WhatsApp normalmente. Agora, quando você chega no limite da conexão, ela é cortada e para reabilitá-la é preciso desembolsar um certo valor para resetar a franquia ou comprar pacotes adicionais de internet.

“O fim da velocidade reduzida, aliada ao novo modelo de cobrança por pacotes adicionais, é uma tendência mundial por garantir melhor experiência de navegação aos usuários de internet móvel”, explica a Oi. O pacote de dados que disponibiliza a franquia de 40 MB semanais está custando R$ 2,90 na operadora, enquanto os kits avulsos de 10 e 15 MB estão sendo oferecidos por R$ 0,75 e R$ 2,90 respectivamente.

Em breve na sua operadora

A Claro também já agendou a data em que começará a bloquear a internet dos seus clientes dos planos pré-pago e controle quando chegarem ao limite do serviço contratado: 28 de dezembro. De acordo com a empresa, os consumidores já receberam avisos sobre a mudança, que informa que a decisão visa permitir que eles sempre estejam usando a rede em alta velocidade.

Embora já tenha começado a trabalhar com esse tipo de alteração nas regras para o uso de internet em novembro, a Vivo planeja expandir seu uso para além dos estados do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais. O próximo dia 30 marca a data em que Acre, Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins entram sob vigência da mesma regra, que também afeta os usuários dos planos pré-pago e controle.

A TIM, por outro lado, só vai adotar a nova medida para os clientes do plano especial chamado Controle WhatsApp, que não inclui o envio de mensagens pelo aplicativo na contagem do pacote de dados. “Os clientes necessitam de franquias cada vez maiores e de uma experiência de internet de alta qualidade e, nesse contexto, o modelo de redução de velocidade após o consumo dos pacotes pode criar uma percepção negativa do serviço”, explica a operadora, que diz não ter previsão de alterar os seus outros planos.

E aí, você acha que essa mudança nos planos de internet móvel é para o bem do consumidor e da qualidade de acesso? Deixe sua opinião mais abaixo, na seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: