A vida não está fácil para a Oculus, empresa que praticamente reviveu a realidade virtual (VR) ao apresentar o Oculus Rift. Anos depois da ideia que balançou a indústria e encheu o mercado de expectativa, a companhia que atualmente pertence ao Facebook só tem recebido más notícias.

A mais recente é que 200 das 500 estações de demonstração do Oculus Rift que as lojas Best Buy mantinham nos Estados Unidos serão desativadas. O motivo? Simplesmente ninguém está parando nos locais para testar a tecnologia — menos ainda fazer uma compra. O site Business Insider conversou com alguns funcionários e descobriu que alguns óculos até foram comercializados no período das festas de final de ano, mas foi só 2017 chegar que o tráfego na seção voltou a despencar.

Segundo a página, a decisão partiu do próprio Facebook, que não enxerga a atitude como algo tão apocalíptico. A companhia diz que essa é uma "mudança sazonal" e que ela vai "priorizar demonstrações em centenas de Best Buy em mercados maiores". Só que aí os questionamentos já começaram: se as pessoas quase não poderão testar esse produto que é tão diferente e exige ao menos uma conferida antes da aquisição, como vão se interessar em comprá-lo?

Quando a fase é ruim...

Em 2014, quando estourou e foi adquirida pelo Facebook, a Oculus nem devia imaginar os problemas que enfrentaria três anos depois. Atualmente, ela encara — já tendo perdido em primeira instância — um processo por roubo de ideias e agora precisa se preocupar com baixas vendas, superadas de longe pelo Gear VR, da Samsung.

Cupons de desconto TecMundo: