A suposta visão através do aparelho do pessoal da LaForge. (Fonte da imagem: Reprodução/VentureBeat)

O Google Glass ainda nem foi lançado, mas uma das maiores críticas feitas aos óculos inteligentes da gigante de Mountain View é o simples fato de que ele é um aparelho estranho. Afinal de contas, a grande maioria das pessoas não está acostumada a andar com um dispositivo no rosto e que pode estar gravando tudo o que acontece ao redor.

Contudo, um novo concorrente do Google Glass pode resolver este problema — pelo menos a parte da questão que diz respeito à discrição do aparelho. Nós estamos falando de um par de óculos inteligentes feito por uma startup que se chama LaForge Optical (e, por incrível que pareça, a empresa conta com apenas cinco funcionários que estudam no Instituto de Tecnologia de Rochester).

Uma solução que pretende ser simples

De acordo com o que foi divulgado pelo site Venture Beat, o aparelho em questão é muito semelhante às armações de óculos convencionais, sem hastes realmente grossas ou prismas chamativos. Além disso, o dispositivo promete ser bem mais imersivo do que o próprio Google Glass, resultando em uma experiência diferenciada.

Para que o produto da LaForge — que ainda não tem nome oficial e nem imagem de divulgação — pudesse contar com essas características, o gadget trabalha em conjunto com um aplicativo próprio para smartphones, chamado Voyager, através de Bluetooth. Com isso, é possível se conectar à internet, mandar atualizações para redes sociais e acessar mapas.

Segundo o CEO da LaForge Optical, Corey Mack, a intenção é a de que as pessoas possam comprar óculos inteligentes e que sejam mais convencionais. E, mesmo não contando com a autonomia do aparelho da Google, Mack afirmou que a sua novidade entrega 80% do que os consumidores desejam de óculos inteligentes e com apenas 20% da complicação criada pelo seu principal concorrente.

Algo um tanto quanto suspeito

Interface do app que deve trabalhar com os novos óculos inteligentes. (Fonte da imagem: Reprodução/VentureBeat)

Os novos óculos inteligentes também têm a capacidade de trabalhar normalmente com lentes prescritas — ou seja, você pode utilizar o aparelho normalmente, sem prejudicar a visão. Ainda de acordo com o que foi dito por Mack, a empresa deve abrir a temporada de pré-vendas na próxima semana, sendo que o dispositivo vai custar US$ 200 (cerca de R$ 460, sem impostos).

As vendas devem ser feitas através do site da LaForge, que ainda está em construção — em todo caso, você pode clicar aqui para acessar a página correta. Apesar disso, a companhia não especificou qual a tecnologia vai utilizar para "mandar" imagens para as lentes nem com qual sistema operacional mobile pretende trabalhar, além de não ter mostrado de fato seu produto à imprensa.

Um pouco estranho, principalmente para um produto que deve estar em fase final de produção, não é?

Cupons de desconto TecMundo: